0 Shares 120 Views

Advogado das vítimas de Gaievski é ameaçado e pede proteção policial

3 de outubro de 2013
120 Views

Advogado das vítimas de Gaievski é ameaçado e pede proteção policial

Advogado das vítimas estupradas por Eduardo Gaievski e assistente de acusação, Natalício Farias, protocolou hoje na Secretaria de Segurança do Paraná, pedido de proteção policial para suas clientes, testemunhas e seus próprios familiares. O advogado disse que está sendo seguido e recebeu ameaças de morte por telefone e por e-mail. Intimidação semelhante ocorreu as vítimas e testemunhas que prestaram depoimentos contra o ex-assessor da ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Ao representar vítimas de Gaievski e prestar assistência ao Ministério Público, Farias acabou acionando a ira dos petistas de Realeza, cidade de 16 mil habitantes, no Sudoeste do Paraná. “Não tenho medo por mim, mas temo pelo que pode acontecer com as meninas que denunciaram Gaievski e receio que a fúria dos aliados do ex-prefeito coloque em risco os meus familiares. Essa gente é capaz de tudo”, disse Farias.

Apesar dos crimes de Eduardo Gaievski serem voz corrente nos meios políticos, o advogado Natalício Farias foi o primeiro a enfrentar o ex-assessor de Gleisi na Casa Civil e manda-chuva de Realeza. Farias sabe que corre riscos pela sua ousadia, mas ao saber das ameaças requereu à Justiça a prisão de quatro envolvidos no esquema de intimidação.

São eles: Fernando Borges, secretário de Administração de Realeza, foi quem ordenou o despejo do avô de uma das vítimas de Giaevski, que morava em um terreno da prefeitura. Essa retaliação ocorreu porque a menina não quis mudar seu depoimento. Maria Selói Becker, funcionária da prefeitura que localizava e intimidava as vítimas de Gaievski. Edmundo Gaievski, irmão do acusado, que organizou a fuga do pedófilo de Brasília e que atuou na intimidação. Rafael Seben, advogado do pedófilo e que trocava mensagens por e-mail com seu cliente, na cadeia, e recebia instruções sobre como pressionar as vítimas para que mudassem seus depoimentos. A Justiça avalia esses pedidos de prisão.

A pequena cidade de Realeza está em pé de guerra. Cidadãos comuns estão em estado de choque com as revelações de que seu antigo prefeito, o homem levado por Gleisi para assumir cargo de confiança no governo federal em Brasília. Agora, os moradores da cidade sabem que o ex-prefeito abusou das crianças com dinheiro, intimidação, ameaças e violência.

Mais notícias para você: