0 Shares 237 Views

Cida repudia discriminação contra jovem e negro

2 de junho de 2018
237 Views
Cida repudia discriminação contra jovem e negro

Em relação às críticas pela nomeação do jovem Saul Filho para o Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG); a governadora Cida Borghetti afirma que não aceita discriminação seja pelo fato dele ser jovem ou negro.

“Sou contra qualquer tipo de preconceito ou discriminação. Desqualificar uma pessoa por sua idade ou cor da pele é um atentado contra a dignidade. Temos o dever de promover a inclusão social, gerar oportunidades iguais para todos, independente de idade, raça, cor ou credo religioso”, disse.

Saul Filho foi nomeado nesta semana no ITCG para trabalhar na equipe responsável pelas ações de regularização fundiária rural do Instituto. Saul é técnico em serviços jurídicos e notarais, acadêmico de Direito e exerceu atividades de regularização fundiária de terrenos particulares para famílias carentes em bairros de Curitiba.

O geólogo e servidor de carreira, Oscar Salazar Júnior, foi alçado de chefe de departamento para o cargo de diretor de Geologia assegurando a boa técnica das ações do Instituto.

Veja íntegra da resposta de Saul Filho ao blog “Contraponto”:

Requerimento ao Direito de Resposta

Venho, por meio desta, manifestar com fulcro no artigo 29 e seguintes, presentes no Capitulo IV, da lei n° 5.250 de 09 de fevereiro de 1967, meu direito de resposta, vez que no dia 31 de maio de 2018, às 00h00min, na revista online intitulada “Contraponto”, foi veiculada matéria de cunho preconceituoso, vexatório e falacioso o meu respeito, pelo qual me sinto impelido a contestar, e consequentemente, prestar esclarecimentos ao povo paranaense.

Primeiramente, observado o histórico de publicações da mencionada revista eletrônica, cumpre tecer comentários a respeito de suas matérias de extremo mau gosto que não possuem o mínimo desejo de informar àqueles que o buscam, ao contrario, as matérias constituem, tão somente, um aglomerado de criticas infundadas, permeadas pelo único intuito de denegrir a imagem dos nelas mencionados, atacando cidadãos, servidores e administradores públicos, ao que parece com o único intuito de obter seu lucro através do sofrimento a imagem daqueles que rechaça.

Desta vez não foi diferente. Ocorre que o redator da matéria não cuidou ao menos de verificar a minha formação acadêmica, não observou que alem do curso de Direito o qual estou cursando o terceiro ano, ainda possuo formação como Técnico em Serviços Jurídicos e Notariais pelo Centro Universitário Internacional UNINTER, graduação que me permite exercer o auxílio jurídico necessário ao departamento em que atuo no ITCG, nem mesmo verificou minha experiência profissional, e neste momento, cumpre esclarecer que durante todo o último ano, atuei junto à “Fundação Trena”, onde através de parceria entre o escritório de advocacia Herman Quarto junto a associação União Cajuru, na pessoa de sua presidente a Sra. Regina Lima, pude atuar no auxilio jurídico a pessoas carentes, em ações coletivas e individuais de caráter privado, na regularização fundiária de terrenos particulares em diversos bairros de Curitiba, função muito similar a que realizo no auxílio jurídico à regularização fundiária de terras particulares no âmbito rural, junto ao ITCG. E mesmo que assim não o fosse, cumpre frisar que a legislação vigente não faz menção à exigibilidade de formação acadêmica, ou critério de valoração por idade, desde que maiores, aos nomeados em cargos de confiança.

Não obstante, o autor age com preconceito ao tentar me desqualificar por minha idade e colocações anteriores no mercado de trabalho, postulando minha suposta inexperiência, já que, ao que parece, julga ser detentor de sabedoria inquestionável, inequívoca, colocando-se no alto de sua assoberbada posição de comunicador de internet.

No entanto, cabe lembrar que Alexandre Magno com apenas 20 anos de idade assumiu o trono da Macedônia para torná-la mais tarde um dos maiores impérios da história da humanidade, Jorge Washington com apenas 24 anos fora nomeado Comandante de divisão nas milícias da guerra franco indígena e Nelson Mandela que com apenas 23 anos de idade tomava posse do seu papel histórico no início das revoluções pacificas na África do Sul que, mais tarde, viriam libertar o país da “apartheid”, dentre muitas outras figuras históricas que em sua pouca idade assumiram papéis de suma importância.

Sendo assim, garanto-lhes que sou dotado de capacidade técnica, força de vontade, avidez pelo trabalho e competência mais do que necessárias à plena execução do múnus público, delegado a mim Pelo Ilustríssimo Secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, que não falhou ao observar minha qualificação para execução do trabalho, no que me comprometo aqui, mais uma vez, a exercer com a máxima eficiência a responsabilidade a mim delegada no serviço ao povo paranaense.

Por fim, cumpre salientar que o preconceito direcionado a mim por parte de vossa senhoria não é diferente daquele sofrida por milhares de jovens brasileiros, que diariamente são discriminados por conta de sua, idade, cor, classe social, etnia, credo, religião ou diversos outros fatores que as mentes doentias daqueles que propagam o preconceito costumam utilizar-se, dando vazão ao ódio, causando o mal e impedindo o progresso.

Não conheço sua história, mas sei que já foi um jovem como eu, torço para que o senhor nunca tenha sido descriminado, mas se o foi ou não, peso que não repita sua conduta. E torço para que seus atos de discriminação ante a minha pessoa não se petrifiquem em padrões de conduta para as novas gerações, ou nosso país estará perdido!

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.