por 13:05 Sem categoria

TUDO PRONTO PARA O FÓRUM SOCIAL MUNDIAL 2009

Caravanas de professores, serventuários da Justiça, professores e estudantes de várias universidades e dirigentes de entidades sindicais paranaenses, além de profissionais de diversas áreas, participarão na semana que vem, de 27 de janeiro a 1º de fevereiro, da nona edição do Fórum Social Mundial (FSM 2009) que será realizado em Belém do Pará. O FSM é o contraponto ao encontro de Davos, na Suíça, e reúne organizações, especialistas e pessoas da sociedade civil dos cinco continentes.

A Amazônia, região que se estende por nove países do continente – Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela -, será o tema central do FSM 2009, em sua nona edição. Também estarão no centro do debate respostas à crise global – econômica, financeira, ambiental e alimentar -, com atenção especial à perspectiva dos povos indígenas.

Até o dia 9 de janeiro, segundo o site do fórum, mais de 80 mil pessoas já estavam inscritas para participar do FSM Amazônia. Um número superior a 4 mil organizações sociais e indígenas de mais de 150 países poderão optar, nos dias do encontro, por aproximadamente 2.600 atividades, entre assembléias, seminários, oficinas e atividades culturais. Confira outros detalhes do encontro clicando no

LEIA MAIS

por 13:04 Sem categoria

TUDO PRONTO PARA O FÓRUM SOCIAL MUNDIAL 2009

TUDO PRONTO PARA O FÓRUM SOCIAL MUNDIAL 2009

Caravanas de professores, serventuários da Justiça, professores e estudantes de várias universidades e dirigentes de entidades sindicais paranaenses, além de profissionais de diversas áreas, participarão na semana que vem, de 27 de janeiro a 1º de fevereiro, da nona edição do Fórum Social Mundial (FSM 2009) que será realizado em Belém do Pará. O FSM é o contraponto ao encontro de Davos, na Suíça, e reúne organizações, especialistas e pessoas da sociedade civil dos cinco continentes.

A Amazônia, região que se estende por nove países do continente – Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela -, será o tema central do FSM 2009, em sua nona edição. Também estarão no centro do debate respostas à crise global – econômica, financeira, ambiental e alimentar -, com atenção especial à perspectiva dos povos indígenas.

Até o dia 9 de janeiro, segundo o site do fórum, mais de 80 mil pessoas já estavam inscritas para participar do FSM Amazônia. Um número superior a 4 mil organizações sociais e indígenas de mais de 150 países poderão optar, nos dias do encontro, por aproximadamente 2.600 atividades, entre assembléias, seminários, oficinas e atividades culturais.

As inscrições via Internet já foram encerradas, mas ainda poderão ser feitas no próprio local do encontro a partir de 25 de janeiro no Ginásio de Esportes da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA). A programação dos vários temas a serem debatidos já se encontra no site https://gestaofsm2009amazonia.serpro.gov.br/programacao.

As organizações de todo o mundo também poderão participar do FSM 2009 a partir da sua própria cidade, através de iniciativas descentralizadas e auto-gestionadas com conexões via internet, TV e rádio. De Bogotá a Kinshasa, de Malmo à Palestina, de Paris a Faluja, mais de cem atividades paralelas  acontecerão nos dias do FSM em dezenas de países.

Fóruns paralelos
Desde a primeira edição do FSM em 2001, nas mesmas datas ou em dias próximos, acontecem de forma paralela fóruns temáticos, que compartilham com o FSM a idéia de que construir um outro mundo é possível. Esses eventos têm dinâmicas, organizações e metodologias autônomas em relação ao FSM 2009.

Vários desses encontros estão previstos em Belém, em 2009: o VI Fórum Mundial de Educação, o VI Fórum Parlamentar Mundial, o V Fórum Mundial de Juízes, o III Fórum Social Mundial da Saúde, o III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, o I Fórum Mundial de Mídia Livre e o I Fórum de Ciência e Democracia.

As três primeiras edições do FSM, assim como a quinta, aconteceram em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em 2001, 2002, 2003 e 2005. Em 2004, o evento se deslocou, pela primeira vez, até Mumbai, na Índia, enquanto em 2006, sempre em expansão, foi descentralizado em três países de continentes diferentes: Mali (África), Paquistão (Ásia) e Venezuela (América). Em 2007 voltou a ser realizado de forma centralizada no Quênia (África).

Em 2008, com o objetivo de aumentar a visibilidade deste processo, em vez de um evento em um local, decidiu-se pela celebração de um Dia de Ação de Mobilização Global, realizado em 26 de janeiro em mais de 80 países, com cerca de 800 atividades e manifestações auto-gestionadas.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com