0 Shares 164 Views

UEM é,no mundo, a segunda instituição com maior proporção de mulheres pesquisadoras

8 de janeiro de 2020
164 Views

Segundo a pesquisa, dos 7.861 autores da instituição, 54,1% são mulheres. Ao todo, a universidade conta com 4.254 pesquisadoras. Informações G1 Paraná.

A UEM fica atrás apenas da Universidade Médica de Viena, na Áustria, onde 56% dos pesquisadores são mulheres.

Para a pesquisadora e professora do Departamento de Informática da UEM Linnyer Beatrys Ruiz Aylon Linnyer, a posição da universidade mostra que as cidades do interior também produzem ciência.

“Tem um mito de que as mulheres do interior muitas vezes não estão aptas para o trabalho científico de ponta. Então, acho muito significativo uma universidade pública do interior ter esse índice”, comentou.

No caso da UEM, a instituição mantem um projeto em 15 escolas trabalhando com meninas do ensino fundamental e médio para a área de tecnologia. Linnyer diz que o trabalho também ajuda no empoderamento das jovens.

“As meninas deixam de escolher a profissão da ciência. Muitas vezes o preconceito vem de casa, dos pais que não gostam de ver suas filhas prestando um vestibular na área de tecnologia. Acho que isso tem mudado”, explicou.

O ranking divulgado em 2019 leva em consideração artigos publicados por 963 universidades do mundo todo entre 2014 e 2017 e catalogados pela Web of Science.

Outras duas instituições brasileiras aparecem entre as 10 primeiras, sendo a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

A Universidade Federal do Paraná também aparece no ranking, no 36º lugar.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.