por 17:45 Sem categoria

Secretário da Educação, Mauricio Requião, desmascara a RPC e a RIC

Secretário da Educação, Mauricio Requião, desmascara a RPC e a RIC

Vai ser difícil as duas redes de comunicação recuperarem a confiança diante do povo do Paraná.

O secretário da Educação, Maurício Requião, com auxílio de dedicados professores do Estado do Paraná, desmoraliza duas grandes redes de comunicação do Paraná mostrando que as TVs multimídias funcionam e muito bem.

As duas redes, uma a dos “Filhos de Francisco” RPC (Canal 12 e Gazeta do Povo) e a outra a RIC – onde as maiores estrelas são o recém-preso Ricardo Chab e o pau para toda obra maligna Fábio CampanHa -, que, no afã de intimidar o Governo do Estado para dele usufruir faturamento, montaram uma campanha para desqualificar as TVs com pen drive (TVs multimídia), uma iniciativa admirável e pioneira na área da educação escolar, jamais vista na história do Brasil.

Segundo a má intenção da turma da RPC acompanhada em outro ritmo, também sorrateiro pela RIC, os televisores são “imprestáveis” e “inúteis”, “depende de um software que é caro” e ainda que “não será neste ano letivo que as escolas do Paraná tirarão a poeira que recobre os aparelhos que receberam”. Em matérias dirigidas para uma única versão mentirosa, onde não a há preocupação de ouvir a Secretaria de Educação passam a afirmar que os equipamentos “não poderiam ser utilizados sem a instalação de um software para a apresentação de vídeos”.

Tudo que foi atacado mentirosamente,  item por item, com a ajuda de diversos professores que estiveram na Escolinha no dia de ontem, e mais de 1800 escolas de todo o Paraná conectadas em rede, ficou provado que a iniciativa foi válida e funciona perfeitamente em todas as escolas. As TVs rodam vídeos, música, transmitem imagens geradaa pela TV Paulo Freire e podem receber os arquivos dos pen drives, preparados pelos professores para levar o conhecimento a toda rede pública do Estado. A indignação do secretário Mauricio Requião é mais que compreensível quando observa que os princípios básicos para  a divulgação de um fato não são observados : “Para que os veículos de comunicação não publicassem essas notícias inverídicas bastaria que tivessem o mínimo de profissionalismo e tivessem ido a alguma escola e conversado com algum professor ou aluno”, disse Mauricio. “Nossa realidade não é absolutamente despida de problemas e não precisamos escondê-los, mas não podemos admitir que estes avanços, que não são do Governo, mas da educação pública e do esforço de muita gente, seja jogado no lixo para satisfazer o gosto por sangue de alguns dos nossos adversários e de alguns jornalistas”, afirmou Mauricio Requião. “Se não gostam da nossa política realizem a crítica, mas a realizem de forma sincera e honesta, com dureza, se necessário, mas não baseadas em inverdades”, completou o secretário.

E pegou muito mal, ficou muito feio para a equipe de jornalismo da RIC a apresentação de uma folha, com a pauta (roteiro) da montagem de toda a farsa. A folha esquecida em uma escola é a prova cabal da má intenção das notícias veiculadas contra os televisores multimídia. Entre outras barbaridades está escrito no roteiro da RIC para atacar o secretário Mauricio Requião.

“Estamos com dificuldade para produzir o principal do seu VT (matéria): as escolas com televisores parados, sem funcionar. Tentei junto à APP Sindicato, mas eles disseram que não tem como nos indicar uma escola (meio que não quiseram assumir isso). Tentei a Rose, mulher do Celso, que trabalha em uma escola estadual. Ela disse que não pode ajudar, pois na escola dela as televisões estão todas funcionando com pen drive e sendo muito útil para as aulas”.

 A nossa Gazeta de Novo sempre foi muito crítica com o Governo Requião, mas nunca inventamos notícias para atacar o Governo. Sempre soubemos demonstrar e enaltecer as boas iniciativas como essa das TVs multimídia (hoje copiadas por outros Estados) e da fantástica idéia que é o “Projeto Fera” que trouxe de volta a alegria para as escolas públicas.

 Com os programas “Projeto Fera”, “TVs multimídia“ e  “TV Paulo Freire “ (clique aqui e veja que bela iniciativa)  com 12 horas de programação diária que alcança 1.500 escolas em todo o Paraná levando um ensino bem coordenado à distância.

Somente com esses criativos e competentes programas da Secretaria de Educação do Estado do Paraná, poderemos aturar outros equívocos que possam existir, por atuação de membros da equipe Requião em outras áreas da administração.

 Guilhobel Aurélio Camargo

Fechar