por 14:38 Centro Sul, Destaques, Economia, Emprego, Política, Santin Roveda

Santin Roveda afirma que tecnologia e inovação são os melhores caminhos para o desenvolvimento

O ex-prefeito Santin Roveda defendeu nesta sexta-feira, 20, a implantação do Parque Tecnológico de União da Vitória para o desenvolvimento de pesquisas e de novas tecnologias para impulsionar áreas como a agricultura, erva-mate, pecuária de leite, madeira e reflorestamento. “Temos o certificado de credenciamento e agora precisamos da estrutura física já que a região se consolidou como um polo educacional de ensino superior e de formação profissional”, disse.

No final de 2019, o governo estadual entregou a certificação para 14 cidades e dois anos para a instalação dos parques, mas em função da pandemia esse prazo poderá ser esticado. “Com o avanço da vacinação e o fim da pandemia, a hora é de retomar com mais força e urgência a implantação do parque tecnológico envolvendo todos os setores e segmentos de União da Vitória”, disse,

O parque tecnológico, explica Santin Roveda, é um ambiente que tem a participação do poder público, dos empresários e das universidades. “Nós somos um polo industrial e principalmente uma cidade universitária. Queremos transformar União da Vitória numa referência em tecnologia e inovação”.

Cadeias produtivas – A implantação de um parque tecnológico, além de contribuir com o desenvolvimento da região, qualifica os estudantes e profissionais que não precisam se deslocar para outros centros em busca de melhores oportunidades. “Precisamos de soluções para alavancar o desenvolvimento regional reunindo no mesmo espaço empresas, universidades e o poder público para atuarem de forma conjunta através de incubadoras e instituições de pesquisa para dividirem conhecimento, equipamentos e recursos”.

Santin Roveda cita como exemplo o potencial de crescimento da cadeia produtiva da erva-mate, que reúne onde o Paraná concentrou 87% da produção do país. A maior parte produzida na região sul do Estado, com destaque para Cruz Machado, General Carneiro e Bituruna. “Há ainda potencial na madeira e reflorestamento que precisam qualificar a produção e ampliar seus mercados”.

Em março do ano passado, Santin Roveda integrou a comitiva de representantes da Uniguaçu, Sebrae e Emater que conheceu o Ecossistema de Inovação de Florianópolis, a Universidade Federal de Santa Catarina e os programas de apoio à incubação e às starups. “Temos ainda a expertise do Parque Tecnológico de Itaipu, uma referência no País, que deve apoiar a implantação de outros parques e unidades tecnológicas no Paraná”.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com