0 Shares 243 Views

Projeto de Chico Brasileiro com melhorias aos motoristas de transporte por aplicativo é aprovado por vereadores

12 de dezembro de 2019
243 Views

Por meio de entendimentos promovidos pela Câmara com Executivo e os setores envolvidos, o projeto de lei (159/2019) que regulamenta diversos quesitos na lei sobre o transporte por aplicativo, foi aprovado em 1ª e 2ª discussões na sessão desta quinta-feira (12) pelos vereadores de Foz do Iguaçu. A matéria atende todas as reivindicações da categoria, que aguardava as mudanças na legislação há dois anos. A aprovação ocorreu em clima de comemoração da classe que lotou o plenário da Câmara.

Para o presidente do Legislativo, Beni Rodrigues (PSB), “é uma grande vitória para a categoria que contou com a atuação decisiva da Câmara que realizou reuniões e após articulação em conjunto com o líder do governo Rogério Quadros e os demais vereadores, as reivindicações foram definidas e inseridas no projeto de lei”.

No entendimento com a Câmara e representantes da categoria, o prefeito Chico Brasileiro (PSD) concordou com as reivindicações e determinou a elaboração do projeto incluindo todas as solicitações dos aplicativos. O projeto foi enviado ao Legislativo para tramitação e votação em regime de urgência, o que ocorreu em sessão extraordinária.

Segundo Gerônimo Centurion, representante da categoria, as reivindicações da classe foram atendidas: a sede da empresa não precisa ser mais municipal, pode estar em território nacional; o carro alugado pode circular no serviço de transporte por aplicativo; houve a inclusão da permissão de motorista temporário por 30 dias e a questão do preço público ficou definido em 1% do valor da corrida que o aplicativo irá repassar.

Lei que beneficia a todos
Durante a discussão, os vereadores se manifestaram. Para Luiz Queiroga (DEM) “esse projeto é histórico desta casa de leis e desde o início do ano ele vem sendo debatido. Assim como os taxistas tinham sua lei regulamentada, os motoristas de aplicativos também devem ter. Estamos aprovando uma lei que vai beneficiar a todos. Quem está aqui lutando pela aprovação da lei tem família para sustentar e com o trabalho quer garantir o pão de cada dia”.

Anice Gazzaoui (sem partido) também usou a tribuna. “O projeto é muito bom, ele beneficia munícipes e turistas. Temos orgulho também das mulheres motoristas de aplicativos. Vocês estão lutando por vocês e pela família de vocês. Estamos todos unidos em prol de uma luta só, da regulamentação dos motoristas de aplicativo. Foz está dando exemplo com esse projeto a vários municípios do país”, afirmou Anice.

A vereadora Nanci Rafagnin Andreola (PDT), completou: “Eu fico feliz com a evolução que houve na Casa de Leis. Eu bati muito na tecla de projeto com o Prefeito, com o Foztrans e agora estamos contentes que o projeto veio”.

O líder do Executivo na Câmara, Vereador Rogério Quadros, afirmou que “houve diversas reuniões para compreender e dar agilidade ao projeto”. O vereador Elizeu Liberato (PL) contribuiu com a discussão, dizendo que “há espaço para os taxistas, empresas de turismo e mototaxistas. Há espaço para todos”.

Proposta torna lei mais justa com a classe
“A partir da aprovação da lei somos todos nós responsáveis pela aplicação da lei. A criação dessa lei é parte do trabalho de todos que fazem parte desta Casa, mas é mérito de vocês, profissionais que lutam e estiveram sempre presente aqui”, enfatizou o Vereador Celino Fertrin (PDT).

O vereador Darci DRM também pontuou que “esse é o tipo de projeto que vale a pena, fico contente por participar dessa data histórica. Beneficia um povo que tanto luta e é merecedor, hoje a luta de vocês está valendo a pena”.

Câmara mantém o veto a dispositivo de projeto e favorece taxistas
Na sessão desta quinta-feira (12), os vereadores de Foz do Iguaçu mantiveram o veto do prefeito a dispositivos incluídos nas alterações da lei dos táxis. No projeto aprovado mês passado, a revogação de determinados artigos obrigaria o Foztrans a utilizar parâmetros do Código de Trânsito em caso de multas de acordo com a classificação da gravidade.

Em outros dispositivos, as multas estão sendo reduzidas, mas em um ponto específico do texto a equipe técnica identificou que levaria a valores maiores que os aplicados pela legislação atual. Diante da análise e parecer, o plenário concordou com o veto e dessa forma mantendo apenas os dispositivos que favorecem aos taxistas, propósito principal do Projeto de Lei Complementar nº 17 de 2019, aprovado pela casa.
Área de anexos

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.