0 Shares 860 Views

Povo está indignado com ‘pedágio do capeta’, diz Romanelli

22 de outubro de 2019
860 Views

O deputado Romanelli (PSB) reiterou a indignação do “povo da região de todo o norte pioneiro” com o pedágio cobrado na praça de Jataizinho na BR-369. “Temos idas e vindas contraditórias da justiça federal, mas que acabam nas diversas instâncias por beneficiar sempre a Econorte. Essa concessionária é criminosas, confessou na justiça através do seu presidente, Élio Gama, que praticou atos de corrupção para obter vantagens no contrato”, disse Romanelli nesta segunda-feira, 21, na tribuna da Assembleia Legislativa e nesta terça-feira, 22, em entrevista à imprensa.

“Este pedágio está, no mínimo superfaturado, em cada uma das tarifas. Isso confessado pela concessionária: de que é o valor dos aditivos dos degraus tarifários foram a mais do que eles (as concessionárias) tinham direito”, completou.

Romanelli ainda apoiou o protesto dos moradores de Jataizinho, Assaí, São Sebastião de Amoreira, Santa Cecília do Pavão, Cambará e Uraí contra as tarifas do pedágio. “É uma manifestação de inconformismo contra o valor abusivo da tarifa. O povo está injuriado, indignado, não aguenta mais a falta de respeito. Nós temos que nos unir ir ao STF para que o tribunal reverta a decisão e reduza novamente a tarifa em pelo menos nos 26,5%, conforme a decisão da Justiça Federal”, disse.

Segundo o deputado, reabertura da  praça em Jacarezinho na BR-369 também é ilegal e tem que ser fechada novamente. “O povo não aguenta mais essas coisas porque só é prejudicado por essa volúpia sem tamanho do pedágio. As concessionárias não estão nem aí para a situação econômica do país e só pensa no lucro desenfreado”.

Resultado de imagem para praça de pedágio Jataizinho

Acordo – Romanelli também disse o acordo de leniência, conforme assinado pelo MPF (Ministério Público Federal), atende quase que exclusivamente o pedágio. “O MPF tinha a faca e o queijo na mão para fazer cumprir aquilo que estava no contrato original, a duplicação integral da Rodovia do Café. A Rodonorte só quer duplicar 27 quilômetros e faltam ainda 60 quilômetros. Da mesma forma os 26 quilômetros entre Piraí do Sul e Jaguariaíva que também não serão duplicados. O acordo de R$ 700 milhões é muito ruim e Rodonorte deve R$ 2,5 bilhões ao povo do Paraná”.

O deputado ainda propôs que no novo programa de processo de concessão, o Estado não deveria entregar as rodovias estaduais e federais ao governo federal. “Eu defendo a constituição de uma sociedade de economia mista e essa empresa faria a gestão de todo o sistema. Independente de qual for o modelo, sequer deve se cogitar colocar novamente um pedágio em Jataizinho”.

“A praça de Jataizinho só está ali porque é a única alternativa para toda a mesorregião do Norte Pioneiro e do Norte do Paraná. Temos que reduzir essa tarifa que está superfaturada e com fórmula errada. Não podemos assinar embaixo o acordo que foi o pior possível e nós temos que debater isso com STF”, completou o deputado.
Área de anexos

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.