0 Shares 392 Views

Política de apoio matricial no pré-natal de Foz do Iguaçu concorre a prêmio nacional

28 de setembro de 2019
392 Views

A saúde pública de Foz do Iguaçu novamente é destaque em cenário nacional. Depois de ser premiada em nível estadual pela política de saúde bucal, desta vez a cidade ocupa lugar de destaque com a aprovação no “Prêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal”, um concurso nacional voltado a reconhecer experiências exitosas em atenção primária.

Na última semana, o Ministério da Saúde (MS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), organizadoras do concurso, divulgaram o resultado da primeira etapa que habilita os projetos a concorrerem ao prêmio. Ao todo, foram 1.294 experiências inscritas e 135 aprovadas, dentre elas, a política de apoio matricial no pré-natal de Foz do Iguaçu.

A estratégia teve início em 2016 e foi fundamental para a redução da mortalidade infantil no município, que saltou de cerca de 15 óbitos a cada 100 mil habitantes em 2015 para aproximadamente 9 mortes em 2018. A redução de quase 40% reinseriu Foz do Iguaçu dentro dos indicadores da Organização Mundial de Saúde.

Os vencedores da primeira fase passarão por novas avaliações por parte de uma comissão especial de jurados e as três primeiras colocadas ganharão uma viagem internacional de estudos a ser indicada pelos realizadores do prêmio.

O apoio matricial é uma parceria entre a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) e a Coordenação da Saúde da Mulher/Diretoria de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde. As equipes são compostas por Ginceologistas-obstetras, médicos residentes e residentes multiprofissionais da UNILA de 6 áreas da saúde (Psicologia, Saúde Coletiva, Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição e Odontologia).

Atenção primária

De acordo com a Opas uma APS (Atenção Primária de Saúde) Forte é aquela que conta com unidades de saúde acessíveis aos cidadãos que precisam de atendimento; que oferece um conjunto amplo e atualizado de procedimentos diagnósticos e terapêuticos; que está preparada para lidar com os problemas de saúde mais prevalentes da população sob sua responsabilidade; e também está apta a coordenar o cuidado dos usuários que precisem ser encaminhados para outros níveis de atenção do sistema de saúde.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.