Written by 11:10 Litoral

Litoral do Paraná estima receber 1,5 milhões de visitantes na virada

As praias do litoral do Paraná já estão sendo “invadidas”. A Associação de Hotéis, Pousadas, Restaurantes, Bares, Casas Noturnas e Similares do Litoral Paranaense (Assindilitoral), estima que cerca de 3 milhões de pessoas passarão pelas praias paranaenses até a virada do ano. A expectativa, portanto, é de um aumento de quase 100 vezes na população litorânea no período de festas — os sete municípios que compõem a região somam quase 300 mil habitantes. Só na virada podem ser 1,5 milhão de visitantes nas areias. Informações Bem Paraná.

Com tanta gente nas praias — a expectativa é de um movimento 20% superior ao da última temporada, configurando num dos Réveillons mais movimentados em décadas para o litoral paranaense —, uma pergunta se faz fundamental: qual será a programação para a festa da virada nas praias do Paraná? Para onde ir caso queira acompanhar a queima de fogos e/ou farrear um pouco?

Em Matinhos e Guaratuba, por exemplo, o governo do Estado ainda não confirmou quais serão as atrações, mas já garantiu que terá show da virada nos dois municípios. A principal novidade para este ano, contudo, será a queima de fogos, que acontecerá a partir de balsas ancoradas em dois pontos: um deles em frente à orla central, em Guaratuba, e outro na praia de Caiobá, em Matinhos.
Em Ponta do Paraná, a Prefeitura já confirmou que realizará um “grande show de fogos” nos principais balneários da cidade: Praia de Leste, Santa Terezinha, Ipanema, Sangri-Lá e Pontal do Sul.

Já em Paranaguá, o poder municipal prepara para o último dia do ano uma festa com show artísticos antes e após a virada do ano. Na hora da virada, haverá ainda a clássica contagem regressiva para o show de fogos que chega junto com o Ano Novo. A festa está marcada para acontecer na Praça de Eventos Mário Roque.

Curitiba
Em Curitiba não há festa de queima de fogos oficial para a virada do ano, mas a população, tradicionalmente, solta seus fogos na noite do dia 31 de dezembro pra 1º de janeiro. O espetáculo acontece em todas as regiões da cidade e leva muita gente para as ruas, que brindam a chegada do ano novo.
Mas, há clubes e associções que promovem jantares e bailes da virada, assim como hoteis e restaurantes que também oferecem um jantar especial para a virada.

Onde ver a queima de fogos em Curitiba

Mesmo para quem não more em um edifício, ou tenha acesso ao mirante de um prédio, há locais que dão visão da cidade. Já há muito tempo, muitas pessoas se reúnem na cabeceira do Aeroporto Afonso Pena, que dá uma visão privilegiada de Curitiba e São José dos Pinhais e, de lá, assistem à queima dos fogos.

Em Curitiba, outro ponto que reúne muitas pessoas na virada é no mirante formado pelo viaduto do Alto da XV, de onde se vê boa parte da cidade. O local, inclusive, também é procurado por quem gosta de apreciar um pôr-do -sol.

Parques também são locais com boa visão da cidade, e de onde também se pode ver a queima em várias partes da cidade.
No Mossunguê, o final da Rua Elvira Harkot Ramina é como um mirante. Localizada num ponto mais alto do bairro, a Rua Elvira Ramina fica acima da Deputado Heitor Alencar Furtado.

Nesta época aumentam os riscos de acidentes com fogos de artifício
Um estudo de 2008 a 2017 mostra que o Paraná era o sétimo estado brasileiro com maior número de internações causadas por acidentes com fogos de artifício. O dado consta do levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com as Sociedades Brasileiras de Cirurgia de Mão (SBCM) e de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), divulgado em junho de 2018.

Segundo o estudo, entre 2008 e 2017, o Paraná registrou 179 internamentos causados por fogos de artifício, ficando na sétima posição entre os estados brasileiros. Em todo o país, foram 5.063 no período. A pesquisa analisou as informações do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) dos últimos 10 anos.

Quando usados de forma inadequada, os fogos de artifício podem causar sérias lesões. Além do risco de queimaduras graves, especialmente na área da face, pescoço e membros superiores, outro problema comum são os traumas, principalmente nas mãos. os danos podem ser severos, incluindo mutilações irreversíveis, como a perda dos dedos ou da mão.

Os fogos de artifício podem causar acidentes quando apresentam defeitos de fabricação e montagem ou são manipulados incorretamente. Por isso, um dos primeiros cuidados para quem quer usar fogos é fazer a compra apenas em lojas devidamente licenciadas. Os fogos também não devem ser modificados, adaptados ou reaproveitados, pois qualquer alteração compromete a segurança do produto.

(Visited 11 times, 1 visits today)

Close