Escrito por 14:30 Agricultura

Lavouras se recuperam e quebra será mínima no Paraná

Compartilhe

Cascavel – A volta da chuva regular em dezembro fez com que as lavouras de soja e de milho no oeste do Estado se recuperassem da situação complicada causada pela estiagem que atrasou em mais de um mês o plantio. “Com a chuva as lavouras estão muito boas em um cenário geral. Houve uma melhora significativa e a previsão de quebra é mínima na soja, menos de 3% por hectare em relação à estimativa inicial feita com base na área plantada”,explica a economista do Deral (Departamento de Economia Rural) Jovir Ésser.

Para a soja, a previsão inicial é de que seriam colhidos por 3.700 kg por hectare; após o plantio, feito na época da estiagem e com áreas que tiveram de ser replantadas, a estimativa passou para 3.625 kg por hectare. Na regional de Cascavel, a previsão é de que sejam colhidas 1.862.398 toneladas de soja nos 513.765 hectares cultivados.

Nas lavouras da região já há 3% em início de maturação, 32% de frutificação, 55% em fase de oração e 10% ainda em desenvolvimento. As condições das áreas plantadas são consideradas 75% em boas condições, 22% médias e 3% ruins.

Previsão Verão
Apesar da boa expectativa para a produtividade, Jovir alerta que o clima precisa continuar colaborando, com chuvas regulares. O que deve se concretizar. De acordo com o prognóstico climático para o verão, que tem início neste domingo (22), elaborado pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a estação deve ser chuvosa e com temperaturas elevadas.

Mas o Instituto alerta que especialmente nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País o verão será marcado por chuvas fortes, queda de granizo, ventos com intensidade variando de moderada a forte e descargas elétricas.
Paraná deve colher 23 mi/ton.

No Paraná, de acordo com levantamento do Deral e da Seab (Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento), a safra de grãos de verão terá crescimento de 18% com relação ao ano passado e pode chegar a 23,3 milhões de toneladas. Entre os destaques estão a estimativa da soja, com produção de 20 milhões de toneladas.

As lavouras têm boas condições, com crescimento adequado para esta fase do ano. Além disso, há perspectivas positivas também para a cultura do feijão, que pode resultar numa produção 21% maior que a do ano passado. As primeiras colheitas já estão acontecendo e devem se intensificar até o m de janeiro.

Já na primeira safra de milho se confirma a estimativa de 3,1 milhões de toneladas. “A alteração no calendário de plantio da soja pode impactar na área de milho safrinha. Mesmo assim, a produção pode superar 12 milhões de toneladas”, diz o chefe do Deral, Salatiel Turra.

Para secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, de maneira geral, a safra de grãos no Paraná vive um quadro mais otimista do que nos meses anteriores: “Em algumas regiões nota-se nitidamente que as lavouras estão com mais vigor, o que pode ser um prenúncio de safra cheia para o Paraná”.

Close