Instagram e Facebook vão inserir rótulos em postagens sobre eleições 0 1

O Facebook anunciou nesta terça-feira (26) que, a partir das próximas semanas, vai inserir rótulos em postagens sobre eleições com redirecionamento de usuários para a página da Justiça Eleitoral na internet. A medida também valerá para o Instagram, rede social que pertence ao conglomerado controlado pelo Facebook. A novidade faz parte de um trabalho conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater desinformação e ameaças à integridade do processo eleitoral.     

“A integridade das eleições é uma prioridade para nós e temos trabalhado nos últimos anos com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no Brasil para proteger o processo democrático, identificando e agindo contra ameaças e ajudando as pessoas a terem acesso a informações confiáveis sobre a votação. Como parte do nosso trabalho com o TSE para a eleição presidencial de 2022, iremos direcionar as pessoas usando o Facebook e o Instagram no Brasil para informações oficiais sobre o sistema de votação e artigos rebatendo desinformação sobre o processo eleitoral”, diz o comunicado.

Segundo a plataforma, nas próximas semanas, usuários no Brasil começarão a ver um rótulo em postagens nas plataformas que tratam de eleições e serão direcionados a uma página do site da Justiça Eleitoral.

De acordo com a empresa, desde 2016 o número de funcionários que atuam na área de segurança e integridade das plataformas foi quadruplicado, passando para mais de 40 mil pessoas. As redes sociais atuaram no ano passado, durante as eleições municipais, estabelecendo regras de transparência da publicidade de candidatos.

“Removemos mais de 140 mil peças de conteúdo do Facebook e do Instagram no Brasil pela violação de nossas políticas de interferência na votação antes do primeiro turno da eleição e cerca de 3 milhões de pessoas com mais de 16 anos elegíveis ao voto no país clicaram para ver mais informações sobre a eleição nos dias que antecederam a votação. Em 2018, lançamos no Brasil nossas ferramentas de transparência para propaganda política e eleitoral e, desde 2020, qualquer pessoa ou organização precisa passar por um processo de autorização confirmando identidade e endereço no país para veicular anúncios sobre esses temas. Desde então, anúncios sobre política ou eleições ficam armazenados publicamente na nossa Biblioteca de Anúncios por um período de sete anos”, informou o comunicado.

Ainda segundo o comunicado, durante a campanha eleitoral de 2020 foram rejeitados cerca de 250 mil anúncios sobre política ou eleições que não continham o rótulo “Propaganda Eleitoral” ou “Pago por” direcionados a pessoas no Brasil, os chamados conteúdos impulsionados.

O comunicado informa ainda que o WhatsApp, outra plataforma pertencente ao Facebook, já havia lançado, no ano passado, em parceria com o TSE, um chatbot (conta automatizada) para ajudar na circulação de dados oficiais sobre o processo eleitoral e a votação. Além disso, o aplicativo de mensagens disponibilizou um canal de comunicação específico com o TSE para denunciar contas suspeitas de realizar disparos em massa, o que não é permitido nos Termos de Serviço do aplicativo e nem pela legislação eleitoral.

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dória polariza com Leite as prévias do PSDB no Paraná 0 0

O PSDB faz neste domingo, 21, as prévias para a escolha do candidato ao Palácio do Planalto em outubro de 2022. Três candidatos estão na disputa: os governadores Eduardo Leite (RS) e João Dória (SP) e o ex-prefeito Arthur Virgílio Neto (Manaus). “É o único partido que está fazendo prévias para definição do candidato para presidente. Temos mais de 44 mil filiados aptos ao voto que se cadastraram”, disse nesta quarta-feira, 17, o deputado Michele Caputo, liderança tucana.

Segundo o diretório nacional do partido, 657 filiados estão cadastrados no Paraná: um deputado federal (Valdir Rossoni), três deputados estaduais (Ademar Traiano, Michele Caputo e Paulo Litro), 15 prefeitos, 17 vice-prefeitos, 115 vereadores e 507 filiados sem mandato. Doria e Leite polarizam a disputa no Paraná.

Michele Caputo adiantou que vai acompanhar a eleição em Brasília no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. “O PSDB dá uma amostra de fortalecimento, democracia interna, e independente do resultado das prévias, sairemos mais fortes, mais unidos e apresentaremos ao Brasil mais uma alternativa que fuja atual polarização”, disse.

Participação

“O PSDB sempre foi protagonista da política nacional desde a sua fundação e nunca abrimos mão de apresentar para este país um candidato a presidente. Fizemos isso desde o saudoso Mário Covas no no processo de redemocratização”, disse Michele Caputo.

O deputado destacou ainda a importância de tucanas e tucanos participaram da consulta. “O Brasil precisa do PSDB, e o PSDB não pode e não se furtará a apresentar um candidato que saíra das prévias para presidente do Brasil”, completou.

A votação nas internas, das 8h às 15, poderá ser presencial, em urnas eletrônicas, para prefeitos, vice-prefeitos, deputados, governadores, vice-governadores, ex-presidentes e senadores. Fora de Brasília, poderão votar por aplicativo. Os filiados e vereadores votarão, exclusivamente, por aplicativo, ainda que estejam participando da consulta em Brasília.

De olho nas eleições 2022, ex-juiz Sergio Moro se filia ao Podemos 0 1

O ex-juiz federal Sergio Moro se filiou ao Podemos Paraná, na manhã desta quarta-feira (10), em uma cerimônia em Brasília. O ato marcou o indicativo de que o ex-ministro da Justiça será candidato à presidência da República em 2022.

O ex-juiz titular da Lava Jato é tido como uma tentativa de terceira via com possibilidade de votos nas eleições presidenciais, contra a polarização de Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com as recentes pesquisas eleitorais, o ex-ministro já entraria na disputa com um potencial de 7% a 10% das intenções dos eleitores.

Durante o ato de filiação, Moro colocou seu nome à disposição do Podemos para ser candidato à presidência.

“Podemos construir juntos um Brasil justo para todos. Esse não é um projeto pessoal. Eu nunca tive ambições políticas, sempre quis ajudar. Mas, se para tanto, for necessário assumir a liderança desse projeto meu nome sempre estará a disposição”, declarou.

Moro explicou as últimas decisões tomadas, incluindo a de ser ministro do Governo Jair Bolsonaro.

“Quando aceitei o cargo não era por poder ou prestígio, queria combater a corrupção. Para isso, eu precisaria do apoio do Governo, que me foi negado. Nunca renunciarei aos meus princípios e ao compromisso com o povo brasileiro, não existe nenhum cargo que valha a alma de uma pessoa”, afirmou.

O senador paranaense Álvaro Dias reforçou que a filiação de Moro marca um novo momento da história do Brasil.

“Hoje aqui nos reunimos para fincar um marco de um novo rumo para esse país. Nesse período prevaleceu a beligerância política da radicalidade e do ódio, do confronto dos extremos, a polarização, a dicotomia, como se não existisse inteligência entre a extrema esquerda e extrema direita”, disse durante discurso.

A presidente do Podemos Nacional Renata Abreu enalteceu o nome do ex-juiz para, segundo ela, liderar o país.

“Um homem com coragem, com determinação. Um homem que teve a coragem de enfrentar o sistema. Que teve a coragem de largar sua profissão com estabilidade, com salário bom, para lutar pelo sonho de colocar o combate a corrupção como políticas públicas e que ao mesmo tempo teve a decência de não trocar os seus princípios por cargo nenhum. Esse é o homem que hoje aqui assume uma grande missão. O Brasil precisa de um líder com coragem, determinação e responsabilidade”, destacou.

Most Popular Topics

Editor Picks

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com