por 09:40 Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu terá quarta edição do hackathon da Nasa

Uma parceria da Uniamérica e a Nasa vai realizar em Foz do Iguaçu um hackathon entre 1º e 3 de outubro. O Nasa Space APPs Challenge Iguassu é um desafio que deve reunir 200 participantes de forma online – com salas de acompanhamento no centro universitário – para desenvolver soluções inovadoras com o uso dos dados da agência espacial norte-americana e na promoção da educação.

Os hackathons geralmente reúnem programadores, designers e outros profissionais de desenvolvimento de softwares para uma maratona para desenvolver soluções que atendam fins específicos que sejam inovadores e utilizáveis. O desafio, a partir de Foz do Iguaçu, faz parte do projeto da Nasa, criado em 2012, que reuniu 26 mil participantes de 256 cidades de 150 países em 2020.

São seis desafios nas áreas de observação, informação, sustentabilidade, criação, confrontação e conexão. E incluem a criação de ferramentas de observação do espaço acessíveis aos cientistas; compartilhamentos de informações científicas e históricas; ações que podem tornar o planeta mais sustentável e habitável para as próximas gerações; tecnologia como instrumento de mudança para resolver questões locais, nacionais e globais; métodos de comunicação, análise de redes e ideias que contribuem para missões das agências espaciais na terra e no espaço.

Segundo a Uniamérica este é o quarto evento autorizado pela Nasa no oeste do Paraná, 100% online, com a previsão de 200 participantes, 30 mentores de diversas áreas, sete jurados possíveis investidores, além de 10 pré-eventos preparatórios para incentivar a cultura da inovação e do empreendedorismo, ensinar tecnologia e desenvolvimento de características. comportamentais.

Para todos – Essa será a quarta edição do desafio realizado pela Uniamérica. O hackathon de 2018 resultou em oito projetos em 36 horas de maratona. Em 2019, foram 145 participantes – 83 presentes e 16 remotos – com 15 times e 14 projetos. Em 2020, foram 48 inscritos, 19 participantes, formação de quatro times que resultou em quatro projetos, 6 palestras, mais de 10 mentores e 10 voluntários. Em 2020 e 2021, os encontros foram de modo on-line por diretriz da própria Nasa.

O público alvo deve ser formado por iniciantes, amadores, estudantes, especialistas, engenheiros, makers e artistas. “Vamos receber todos os solucionadores de problemas nas mais diversas especialidades e conhecimentos, que já criaram milhares de soluções em conjunto, por meio de códigos abertos, visualizações de dados, hardware e design”, diz o centro universitário.

O hackathon tem apoio da CDG Foz do Iguaçu, Startup Paraná, Sebrae, Espaço Super Nova, Idestur, Abipir (Associação Brasil Internacional dos Inventores, Cientistas e Empreendedores Inovadores) e Instituto Federal de São Paulo.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com