por 10:02 Foz do Iguaçu, Saúde

Foz do Iguaçu integra gincana do Sesc no combate contra mosquito da dengue

A competição incentiva os moradores a eliminar criadouros para ganhar pontos. Os vencedores receberão prêmios surpresa

Os moradores de Foz do Iguaçu poderão receber prêmios por eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue,  zika vírus, febre amarela e chikungunya. A Secretaria Municipal de Saúde aderiu na terça-feira, 2,  à gincana “Aqui o mosquito não entra!”, promovida pelo Sesc em todo o Paraná.

A ação incentiva os moradores a fazer a “tarefa de casa” e eliminar os focos do mosquito da própria residência. Ao final, tanto o vencedor quanto o município receberão prêmios surpresa da instituição, além de troféus e medalhas.

A gincana será totalmente online, pelo aplicativo Sesc Digital. Para participar, o morador só precisa fazer o cadastro, procurar os criadouros e enviar fotos do antes e depois do local. A cada registro, mais pontos acumulados e maiores as chances de subir o nível. São eles: estagiário (0 pontos), aprendiz (5 pontos), agente (10 pontos), detetive (20 pontos), inspetor (40 pontos) e comissário (acima de 70 pontos).

“Não pensamos duas vezes antes de aceitar a proposta e incentivar a adesão dos iguaçuenses nessa campanha. Além de termos uma competição saudável, com prêmios, ainda vamos colher ótimos resultados. Poderemos diminuir os casos de dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito na cidade”, disse a secretária Rosa Jeronymo.  

Campanha
Os pontos são cumulativos até o fim da competição, porém, os 100 primeiros participantes que alcançarem o nível “agente” receberão prêmios surpresa. O prazo para participar da campanha vai até o dia 10 de abril. A divulgação dos vencedores será feita no dia 15 de abril.

“Já que esse é o momento de ficar em casa, por que não fazer isso ajudando a eliminar o mosquito? Se uma parcela dos iguaçuenses se unir para fazer mais pontos, teremos mais segurança. Queremos essa competição saudável entre os cidadãos, em que todos brinquem juntos e se conscientizem”, afirmou o gerente do Sesc em Foz, Osiel de Souza e Silva.

O sol, o calor intenso e as chuvas passageiras deste período de verão formam o ambiente propício para a reprodução do mosquito Aedes aegypti.

Casos
Em Foz do Iguaçu, de acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde desta terça-feira foram confirmados 229 casos de dengue e 6.714 notificações. Duas mortes também foram contabilizadas neste novo ano epidemiológico, que começou em agosto de 2020.

Os dados colocam a cidade mais uma vez em alerta para a doença. Conforme o boletim, o maior número de casos é entre os jovens de 15 a 29 anos (29%), seguido de adultos de 30 a 44 anos (28%); 45 a 59 anos (15%) e idosos com mais de 60 anos (12%). O público feminino é o mais atingido pela doença, com 53% dos casos, enquanto o masculino representa 47%.

O distrito sanitário Norte (Vila A, Porto Belo, Vila C e Cidade Nova) tem o maior número de casos da doença até agora, com 28%. Na sequência estão as regiões Leste, com 27%; Sul e Oeste com 18% e Nordeste com 7%.

Para evitar novos casos da doença, as equipes do Centro de Controle de Zoonoses mantém os trabalhos em campo, com vistorias a residências e ao comércio, além das equipes das secretarias de Meio Ambiente, Saúde, Obras e Fazenda, que atuam de forma conjunta em mutirões de limpeza ou para aplicação de multas aos proprietários que não mantém terrenos e quintais limpos.

SESC Paraná

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com