Escrito por 10:05 Justiça

Fernando Collor é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta 5ª feira (25.abr.2019) a prisão do senador Fernando Collor (Pros-AL). O ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro na diretoria da BR Distribuidora –subsidiária da Petrobras– de 2010 a 2014. Informações do Poder 360.

Dodge sugere que seja aplicada a pena de 12 anos, 5 meses e 10 dias de reclusão a Collor pelos 30 crimes de corrupção passiva. Para os supostos delitos de lavagem de dinheiro, a pena seria de 10 anos, 3 meses e 10 dias, mais pagamento de multa. No total, a pena chegaria a mais de 22 anos.

O caso está nas alegações finais e agora seguirá para a plenário do STF (Supremo Tribunal Federal), onde os ministros decidirão se acatarão ou não o pedido de Dodge.

De acordo com a PGR (Procuradoria Geral da União), o senador –atualmente licenciado– era o responsável por indicações para cargos diretivos, incluindo a presidência da BR Distribuidora. Por meio das nomeações, Collor teria recebido vantagens indevidas, utilizando-se do cargo de congressista.

Entre as supostas ações criminosas está a confecção de diversos contratos fraudulentos. Em 1 deles, o senador é acusado de receber R$ 20 milhões em propina oriundos de 1 contrato entre a BR Distribuidora e a UTC Engenharia, firmado para a construção de bases de distribuição de combustíveis.

No pedido da PGR, Collor terá que pagar R$ 59 milhões em multas e indenizações por danos morais e materiais. O valor corresponde ao supostamente cobrado pelo ex-presidente em forma de pagamento de propina durante os 4 anos.

O QUE DIZ COLLOR
Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, Collor “afirmou que mais uma vez será demonstrada a fragilidade da denúncia”.

link da matéria
https://www.poder360.com.br/justica/pgr-pede-prisao-de-fernando-collor/

Close