por 19:06 Chico Brasileiro, Itaipu Binacional, Jair Bolsonaro

Chico Brasileiro destaca apoio de Itaipu, governo federal e Estado para Foz do Iguaçu

Qualquer ‘diferença’ entre o presidente Jair Bolsonaro e o prefeito  Chico Brasileiro, se dissipou nesta quinta-feira, 25, em Foz do Iguaçu. Brasileiro estava entre os convidados na cerimônia da revitalização do sistema de linhas de transmissão de Furnas e cumprimentou Bolsonaro pelo pronunciamento do presidente no ato. O presidente da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna e o governador Ratinho Junior são apontados como responsáveis pela aproximação dos dois.

A presença do presidente e do governador demonstra “a forte parceria” entre prefeitura, Estado e o governo federal. Bolsonaro mencionou o prefeito em seu discurso e elogiou a gestão de Silva e Luna na binacional.

“Ele (Silva e Luna) fez um grande treinamento aqui (em Foz do Iguaçu), foi um grande gestor, ajudou realmente ao Paraná, ao Ratinho (Junior) e várias prefeituras e vai para uma empresa que realmente maior, a maior, do Brasil mas pode ter certeza que quem vai entrar no lugar dele é tão bom quanto ele”, disse Bolsonaro, ao do governador, para um grupo de admiradores.

Na última semana, Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna para assumir a direção da Petrobras. No seu lugar na Itaipu já foi confirmado o nome do general João Francisco Ferreira.

Saúde – Chico Brasileiro destacou a importância para Foz do Iguaçu do apoio do governo federal, Itaipu e Estado. “Estamos com diversas obras que há anos eram muito esperadas pela cidade e que já estão contribuindo com a geração de emprego e renda, e para uma verdadeira transformação de Foz”, avaliou.

“O governador tem nos dado todo apoio inclusive na abertura de novos leitos de UTI. Essa semana já abrimos 10 e estamos trabalhando para abertura de mais leitos de UTI. O governador tem nos repassado ainda equipamentos e suporte na saúde para enfrentar este momento muito difícil não só na nossa fronteira mas também em todo o Brasil”, completou.

Brasileiro espera ainda o apoio do governo federal para resolver uma situação histórica em Foz do Iguaçu, a porta de entrada para atender 300 mil brasileiros que moram no Paraguai na área de saúde. “Isso se estende há mais de 20 anos sem qualquer solução e o peso todo de atendimento fica por conta do Município e passa a estrangular o sistema de saúde, Esperamos o apoio do governo federal nesse atendimento dos brasileiros que moram no Paraguai”.

Fechar