por 09:32 Curitiba, Destaques

Câmara aceita representação contra vereador Renato Freitas

Mesa Diretora da CMC encaminhou, na terça-feira, conclusão da corregedora Amália Tortato ao Conselho de Ética, que se reunirá na próxima segunda-feira

A Corregedoria da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) concluiu pela admissibilidade parcial da representação em face ao vereador Renato Freitas (PT), requerendo ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar a abertura de instrução e consequente aplicabilidade de censura pública pelo cometimento de infração ético-disciplinar. A corregedora Amália Tortato (Novo) considerou “ofensas pessoais” e “ataque pessoal e dirigido aos colegas vereadores” por parte do parlamentar.

Os representantes da denúncia – Ezequias Barros (PMB), Sargento Tânia Guerreiro (PSL), Osias Moraes e Pastor Marciano Alves (ambos do Republicanos) – alegaram violação de cinco artigos do Código de Ética e Decoro Parlamentar da CMC por “ofensas discriminatórias”, “ofensas morais e à dignidade”, “intolerância religiosa” e “quebra de decoro” por parte do representado em diversas declarações durante e fora das sessões plenárias.

Leia mais em Aroldo Murá

Fechar