por 11:27 Sem categoria

A INDÚSTRIA DO PARANÁ NA PONTA

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na semana passada dados interessantíssimos. Segundo o instituto, a produção das indústrias do Paraná cresceu 5,7% no mês de fevereiro, ajudando a construir o índice nacional de 1,8%, porque a maioria dos estados registrou decréscimo em sua produção industrial. Esse crescimento também foi 1,5% maior do que o de fevereiro do ano passado, quando não havia crise. Por fim, o IBGE também aponta que a produção industrial paranaense foi a que mais cresceu no período de 12 meses de março de 2008 a fevereiro deste ano: 5,7%.

Os dados mostram também que o ramo que mais cresceu foi o da edição e impressão (184,5%), o que se explica pelo aumento da demanda de livros e materiais didáticos devido ao início do ano letivo. Aqui é importante salientar que o governo do Paraná contribuiu decididamente para esse crescimento com sua política do livro didático público.

trecho do artigo "A indústria do Paraná na ponta" – leia aqui a sua íntegra.

por 11:24 Sem categoria

A INDÚSTRIA DO PARANÁ NA PONTA

A indústria do Paraná na ponta

Luiz Cláudio Romanelli*

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na semana passada dados interessantíssimos. Segundo o instituto, a produção das indústrias do Paraná cresceu 5,7% no mês de fevereiro, ajudando a construir o índice nacional de 1,8%, porque a maioria dos estados registrou decréscimo em sua produção industrial. Esse crescimento também foi 1,5% maior do que o de fevereiro do ano passado, quando não havia crise. Por fim, o IBGE também aponta que a produção industrial paranaense foi a que mais cresceu no período de 12 meses de março de 2008 a fevereiro deste ano: 5,7%.

Os dados mostram também que o ramo que mais cresceu foi o da edição e impressão (184,5%), o que se explica pelo aumento da demanda de livros e materiais didáticos devido ao início do ano letivo. Aqui é importante salientar que o governo do Paraná contribuiu decididamente para esse crescimento com sua política do livro didático público.

Não é só nesse aspecto, porém, que se vê a contribuição do governo paranaense, que está convencido de que a produção industrial continuará a crescer. A redução de 18% para 12% do ICMS incidente sobre mais de 100 mil itens de consumo vai continuar impulsionando o comércio e, conseqüentemente, a produção industrial. A esse respeito, é significativo que farmácias, supermercados de casas de autopeças e vestuário já baixaram os preços de seus produtos, sendo que alguns têm feito propaganda dessa ação na mídia. Esta baixa dos preços é exatamente o que o governo do Estado esperava quando elaborou a política de diminuição do ICMS.

Além da redução do ICMS desses mais de 100 mil itens, não há como esquecer a redução da carga tributária das pequenas e microempresas, política estadual adotada desde o início do governo Requião, em 2003. Este incentivo atinge 185 mil das 234 mil empresas cadastradas na Receita Estadual e, desse total, 172 mil estão totalmente isentas do pagamento do ICMS. É evidente que essa política em vigor há seis anos deu um enorme impulso à atividade industrial paranaense e à geração de empregos e renda.

A criação do Fórum Regional Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Estado do Paraná, no início deste mês, é outra medida que consolida a atenção dispensada pelo governo a este fundamental setor da economia. Reunindo lideranças federais, estaduais, municipais, iniciativa privada e trabalhadores, o fórum tem o objetivo de discutir políticas públicas afirmativas para o pequeno empreendedor.

A criação do fórum merece elogios gerais. O diretor-superintendente do Sebrae no Paraná, Allan Costa, disse que o Fórum vai possibilitar que os benefícios concedidos pelo Estado possam chegar efetivamente na ponta: empresas e trabalhadores. Carlos José Zimmer, da Coordenação Federativa de Trabalhadores do Paraná (CFT), que representa dois milhões de trabalhadores e cerca de 700 sindicatos vê no Fórum a garantia e a manutenção dos direitos trabalhistas.

O objetivo é estimular a criação de fóruns municipais nos 399 municípios paranaenses, para que o estímulo às pequenas e microempresas seja uma política realmente capilarizada. São medidas simples como a criação de um portal (www.forumpme.pr.gov.br) destinado ao pequeno empresário paranaense. Os resultados, porém, como constata o IBGE, são grandiosos.

Luiz Claudio Romanelli, 50 anos, advogado, especialista em gestão urbana, vice-presidente do PMDB do Paraná, deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa.

Fechar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com