0 Shares 165 Views

Caderno PNA lançado nesta quinta-feira prioriza método fônico e participação da família no processo de alfabetização

15 de agosto de 2019
165 Views

 

O ministro Abraham Weintraub (Educação) e o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, lançaram nesta 5ª feira (15.ago.2019) o caderno da Política Nacional de Alfabetização (PNA). As informações são do Poder 360.

Trata-se de 1 guia explicativo da PNA, instituída por meio do Decreto nº 9.765 no dia 11 de abril. As orientações são destinadas a prefeitos e governadores, secretários de educação, diretores e coordenadores de escolas, professores e pais de família interessados em entender melhor a implementação da Política. Eis a íntegra do caderno.

Na cerimônia de lançamento, Weintraub e Nadalim defenderam que a abordagem científica deve ser adotada para a instituição de métodos de alfabetização no Brasil. “O cerne da PNA, que a diferencia essencialmente de outras formas de encarar o tema da alfabetização, é o fundamento na evidência científica, naquilo que de fato se sabe até o momento acerca de como se aprende a ler e a escrever”, afirmou Nadalim.

Weintraub apresentou dados que mostram o Brasil nas últimas posições em exames internacionais de educação e disse que não é mais possível esperar por mais “20 ou 30 anos” para mudar de estratégia.

“Quantas mais décadas a gente precisa ter de fracasso pra falar que o que foi feito está errado?”, disse. “Estamos pedindo que a alfabetização tenha critérios objetivos”.

Durante a cerimônia, também foi lançada a Conabe (Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências), que será realizada de 22 a 25 de outubro, em Brasília.

Política Nacional de Alfabetização
A Política Nacional de Alfabetização estava na lista de prioridades do governo e foi apresentada na cerimônia de 100 dias do mandato do presidente Jair Bolsonaro. Alguns dias após o evento, o ministério prometeu lançar o detalhamento do PNA para permitir que ela fosse implementada nos Estados e Municípios.

Até o momento, não há o registro de que ela já está em vigor em algum colégio público do país. Além disso, o decreto estabelece que a adesão à PNA é voluntária.

Entre os princípios da política, estão a ênfase no método fônico e o reconhecimento da família como 1 dos agentes do processo de alfabetização. Apesar de focar na educação de crianças, o caderno também cita os métodos que devem ser aplicados para a alfabetização de jovens e de adultos.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.