0 Shares 270 Views

Evento beneficente arrecada recursos para Hospital Erasto Gaertner

16 de outubro de 2017
270 Views

A vice-governadora Cida Borghetti participou neste sábado (14), em Curitiba, do desfile de motos em apoio à luta contra o câncer de mama. O evento reuniu mais de mil motociclistas vindos de 150 municípios de 11 estados do Brasil. A iniciativa faz parte do “Outubro Rosa Curitiba”, promovido pelos grupos HOG Curitiba e Ladies of Harley (LOH), formado por proprietários de motos da marca Harley Davidson.

A ação, que contou com o apoio logístico do Governo do Estado, busca conscientizar a população sobre a importância da prevenção do câncer de mama e arrecadar recursos para o Hospital Erasto Gaertner, referência em diagnóstico e tratamento do câncer no Sul do Brasil. Os motociclistas se reuniram em frente ao Palácio Iguaçu e seguiram por diversas ruas da capital até o Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, onde houve uma confraternização.

“Extremamente importante essa parceria da iniciativa privada, pública e o terceiro setor. Toda essa mobilização e esforço destinam recursos a um hospital que é referência na dedicação ao tratamento do câncer”, afirmou a vice-governadora, que atua há anos em ações de combate ao câncer de mama e saúde preventiva da mulher.

RECURSOS – Nesta edição, as arrecadações com o evento bateram a marca de R$ 2 milhões. Além dos recursos financeiros, o montante incluiu a doação de aproximadamente 23 mil caixas de medicamento, que equivalem a aproximadamente R$ 700 mil.

“Os recursos serão aplicados na criação de um ambulatório novo de especialidades e na modernização do banco de sangue do hospital. A previsão é que os dois projetos sejam inaugurados em 2018”, informou o superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago.

Cida Borghetti, autora da lei que institui o Dia de Luta Contra o Câncer de Mama, destacou a importância do diagnóstico precoce e lembrou que recentemente o Governo do Estado anunciou a compra de um mamógrafo digital para o Hospital das Clínicas, o equipamento vai compor uma rede com unidades também em Maringá, Londrina e Cascavel.

“Com o diagnóstico precoce podemos diminuir o impacto financeiro na saúde e trazer conforto às famílias. Fico grata e emocionada pelo esforço e contribuição de cada um à causa”, disse a vice-governadora.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, também prestigiou o evento, e ressaltou o bom atendimento e a gestão eficiente do Erasto Gaertner. “Acabamos de inaugurar um acelerador linear para tratamento de radioterapia e o robô Leonardo da Vinci para fazer cirurgias delicadas. Estamos aqui para este apoio não apenas ao Erasto, mas a bandeira de prevenção ao câncer de mama”, disse.

DESTAQUE – A iniciativa está na sua quarta edição e é considerada, pelo segundo ano, o maior evento beneficente de proprietários de motos Harley Davidson do mundo. Segundo um dos organizadores do desfile, Bruno Kukulka, o grupo busca todos os anos ter um evento cada vez mais transparente em seu processo. “Nós da organização somos todos voluntários e 100% das inscrições e das doações entram direto na conta do hospital”.

Em 2014, os “harleyros” arrecadaram R$ 600. Em 2015, os recursos chegaram a R$ 58,4 mil e foram usados para a reforma Ala de Endoscopia do hospital. Em 2016, o grupo conseguiu angariar R$ 496 mil, aplicados na ampliação da Central de Esterilização de Materiais do centro médico. Neste ano a arrecadação dobrou as expectativas dos organizadores, chegando aos R$ 2 milhões.

PARCERIA – O Governo do Estado é também parceiro de muitos dos projetos do Erasto Gaertner. Um deles é a construção do primeiro Hospital Oncopediátrico do Paraná. O Governo investirá R$ 12 milhões na obra, que vai melhorar as condições de tratamento do câncer em crianças.

A expectativa é ampliar de 20 para 39 o número de leitos infantojuvenis, permitindo o atendimento de 300 novos casos por ano. Poderão ser feitas, no local, até 17 mil consultas, 500 cirurgias e mais de 85 mil procedimentos anualmente.

O Estado também faz repasses mensais para garantir o atendimento ambulatorial do hospital. Além disso, a Associação Amigas da Mama (AAMA) é uma das beneficiárias do programa Nota Paraná e recebe, em média, R$ 8 mil em doações por mês.

Mais notícias para você:



Leave a Comment

Your email address will not be published.