0 Shares 141 Views

Coluna Boca Maldita desta sexta, 24

24 de julho de 2015
141 Views

Briga de promotores
Uma briga de bar no último sábado em Curitiba envolveu dois promotores do Ministério Público Estadual, um deles integrante da força tarefa que junto com o Gaeco investigam as denúncias de corrupção da Receita Estadual. A confusão que culminou em agressão grave e registro de boletim de ocorrência teve como protogonistas os promotores Henrique Bolzani e Jacson Luiz Zilio. Os dois devem ser afastados e responder a processo disciplinar.

Salarião
Além da confusão causa estranhamento que, um dos promotores ganha salários acima do teto constitucional. Uma busca rápida no Portal de Transparência do Ministério Público constata que o salário de junho de Jacson Zilio é de R$ 43.421,32 e de Henrique Bolzani, R$ 28.947,55. O salário de Zilio está acima do teto salarial no serviço público do Estado que é de R$ 29,4 mil. E de Bolzani no limite do teto.

Requião x MP
O senador Requião (PMDB) classificou algumas ações do Ministério Público do Paraná como “molecagem” e irresponsável. “Estou requerendo a folha individualizada dos membros do MP-PR (Ministério Público do Paraná) com planos Bresser, URV, etc, mais diárias recebidas nos últimos 12 meses”, disse Requião no Twitter. Na última semana, o MP entrou com ação contra o senador por supostas irregularidades nos gastos com saúde durante seu governo.

Testemunhas
O ex-deputado André Vargas (ex-PT) e o publicitário Ricardo Hoffmann, presos na Operação Lava Jato, acompanham durante esta semana, os depoimentos de testemunhas de defesa arroladas nos processos que respondem na Justiça Federal. Vargas e Hoffmann foram presos em abril denunciados por envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras. Ao todo, são 14 testemunhas vão depôr presencialmente em Curitiba e por videoconferência em Brasília e São Paulo. Entre as testemunhas de Vargas está o ex-prefeito de Londrina, Nedson Micheletti (PT).

Recuperação do Iguaçu
A vice-governadora Cida Borghetti apresentou ao embaixador da Coreia do Sul, Jeong-Gwa Lee, uma proposta de cooperação técnica para recuperação e revitalização da bacia do Rio Iguaçu. O país sul asiático é referência no assunto. A bacia do Rio Iguaçu é a maior do Estado, servindo para geração de energia elétrica, desenvolvimento agrícola e industrial e onde está ainda parte do Parque Nacional do Iguaçu.

Feijão de Ouro
E o trabalho da Policia Federal continua a todo vapor no Paraná. Ontem, foi deflagrada a Operação Feijão de Ouro, que apura fraudes cometidas contra a CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento – por meio de falsificação de notas referentes à comercialização de feijão. Nove mandados de busca e apreensão e seis mandados de condução coercitiva foram cumpridos em Quatiguá, Santo Antônio da Platina e Joaquim Távora.

Nada bem
A população confia pouco na maioria das instituições. Segundo pesquisa do MDA, a Igreja é a mais confiável, para 53,5% dos brasileiros. Em seguida vêm Forças Armadas (15,5%), Justiça (10,1%), Polícia (5,0%), Imprensa (4,8%), Governo (1,1%), Congresso (0,8%) e Partidos (0,1%).

Mais notícias para você:



Leave a Comment

Your email address will not be published.