Com 21,7 mil trabalhadores com carteira assinada no 1º Trimestre, Paraná lidera ranking do SINE

O número é 95,7 % superior ao segundo colocado, o Ceará, com 11.096 colocações no mercado. Foto: José Fernando Oura/AEN

O Paraná lidera o ranking do Sistema Nacional de Emprego (SINE) com 21.717 trabalhadores com carteira assinada colocados no mercado de trabalho pelas Agências do Trabalhador no primeiro trimestre de 2021. Os dados são da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do Ministério da Economia e levam em conta empregos intermediados.

O número é 95,7 % superior ao segundo colocado, o Ceará, com 11.096 colocações no mercado. Em seguida estão Mato Grosso do Sul (6.796), São Paulo (6.371), Minas Gerais (4.525) e Mato Grosso (4.202).

Em relação aos estados do Sul, a diferença é ainda maior. No Paraná, o número de vagas preenchidas com intermédio das agências foi 572% superior ao Rio Grande do Sul (3.792) e 1.040% em relação a Santa Catarina (2.261).

O Paraná tem 216 Agências do Trabalhador no Estado, o que facilita o acesso ao mercado de trabalho a quem busca uma vaga. “Este é um reflexo direto do trabalho proativo de captação de novas vagas de empregos que é desenvolvido pela equipe do Setor de Intermediação de Mão de Obra do Departamento do Trabalho junto às empresas parceiras”, destacou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.    

“A ação da Secretaria complementa a política de atração de investimentos do Estado. Buscamos nos aproximar da iniciativa privada para acelerar a colocação dos trabalhadores no mercado, fazendo com que o Paraná gere mais emprego e renda”, complementou Leprevost.

Os dados foram fundamentais para um primeiro bimestre com saldo positivo nos empregos. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Paraná é o terceiro maior polo gerador de empregos do País em 2021. São 66.763 contratos assinados em dois meses, já considerando as adequações feitas pelo órgão. Apenas São Paulo (203.774) e Minas Gerais (75.483) estão à frente.

As informações são da AEN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Governo investe R$ 34,5 milhões e abre leitos de UTI pediátrica e neonatal em Foz do Iguaçu

O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, assinaram nesta sexta-feira (3) o novo contrato entre o Estado e o Hospital Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, ampliando o repasse mensal de R$ 2,8 milhões para R$ 3,4 milhões, o que garante a abertura de novos leitos de UTI neonatal e pediátrica.

“Essa parceria do Estado com a prefeitura para ampliação de leitos faz parte da estratégia do Governo do Estado de fortalecimento da Saúde regionalizada, para que os pacientes não precisem se deslocar por horas para serem atendidos, trazendo o serviço mais perto das pessoas”, afirmou o governador.

O documento tem validade de 60 meses e representa um investimento de mais de R$ 34,5 milhões do Governo no Estado no atendimento materno-infantil da região Oeste. Ao todo, nove novos leitos serão custeados com este recurso, sendo cinco de UTI pediátrica e quatro de UTI neonatal, que se somam a outros oito leitos já financiados pelo Estado.

“Firmamos hoje um acordo muito importante, investindo na atenção materno-infantil e resolvendo essa necessidade antiga da população. O hospital assume agora estes leitos para suprir a demanda não só de Foz do Iguaçu, mas de outros municípios da região, atendendo crianças e recém-nascidos perto de suas casas”, disse Beto Preto.

O hospital é referência no atendimento de crianças e recém-nascidos em Foz do Iguaçu, além de ser considerado o 3º melhor hospital do Sul e um dos melhores hospitais do Brasil.

“Este incremento traz um reforço financeiro para ampliação e contratação destes leitos, colocando este serviço à disposição da população e aumentando a capacidade de atendimento da nossa Região”, disse o diretor-superintendente da unidade, Fernando Cossa.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, agradeceu o apoio do Estado com a ampliação do atendimento na cidade. “Quando investimos em Saúde estamos preservando a vida. O que o Governo do Estado está fazendo por Foz do Iguaçu é olhar para a população e pensar nas pessoas, por isso agradecemos por essa parceria na construção de um modelo de regionalização para que nossos pacientes sejam atendidos em nossa Região”, disse.

 

Pegou mal: vereador desiste de homenagem a Sarney em Pato Branco

Não será desta vez que o ex-presidente José Sarney será homenagem em Pato Branco. Após grande repercussão, o projeto para conceder ao maranhense a “Medalha de Honra ao Mérito Pato-branquense” o foi retirado de pauta a pedido do autor, o vereador Marcos Jr. Marini.

Na justificativa, Marini explicava que, quando Sarney era Presidente da República, foram os que viabilizaram as condições políticas para que fosse instalada uma Unidade de Ensino Descentralizada (UNED) do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) para Pato Branco. “Foi uma luta árdua com municípios maiores, mas que se tornou realidade pela capacidade e representatividade política do município naquele momento”, relava o projeto de lei.

Após passar pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Pato Branco, o projeto aguardava a segunda votação em Plenário. Além ao autor Marcos, que é do Podemos, a homenagem a Sarney foi apoiada pelos vereadores Maria Hamera (PV), Joecir Bernardi (PSD), Dirceu Boaretto (Podemos), Eduardo Dala Costa (MDB), Joecir Bernardi (Lindomar Brandão (DEM) e Thania Chaminski (DEM).