0 Shares 162 Views

Deputados fazem o alerta da importância de conscientizar a população sobre a real função da política

11 de junho de 2019
162 Views

 

Os deputados estaduais do Paraná Tiago Amaral (PSB) e Requião Filho (MDB) abriram os arquivos de mensagens para mostrar pedidos de favores feitos por eleitores por terem votados nos parlamentares. Informações do G1.

“Amanhã vence meu aluguel, você tem dinheiro para me emprestar?”, diz uma das mensagens enviadas para Amaral.

Requião Filho revelou pedidos que vão de aparelho de DVD a cirurgia. “Queria saber se é possível conseguir uma cirurgia para mim”, pede um eleitor. Outro diz: “Queremos uma televisão e um DVD”.

Em outra mensagem, o eleitor solicita ao deputado uma ajuda para comprar passagem aérea. “A passagem tá muito cara e eu preciso muito da sua ajuda pra pagar minha ida pra Portugal”, afirma.

Os deputados afirmam que as tentativas de barganha começam antes das eleições e que se o político é eleito, a situação piora.

“A gente informa de forma bem clara: o que você está me pedindo é crime eleitoral”, diz Requião Filho.

Mas a reação é imediata e, em geral, carregam ameaça ou vingança. “Você nunca mais terá meu voto ou voto da minha cidade. E eu fico pensando que são essas pessoas que depois ficam nas ruas pedindo o fim da corrupção”, conta o deputado.

Amaral diz acreditar que a situação se transforma em chantagem. “As pessoas não têm noção exatamente da função política, não só do parlamentar, mas da política como um todo”, afirma.

Para o cientista político Bruno Bolognesi, o eleitor que faz esse tipo de pedido só enxerga corrupção nos desvios milionárias de empresas públicas.

“O pequeno pedido é encarado como direito. Então, o cidadão acha que porque ele votou no deputado tal, porque ele votou no vereador tal, ele tem o direito de cobrar individualmente que seu interesse, sua demanda seja atendida”, explica.

link da nota
https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2019/06/10/deputados-do-parana-mostram-mensagens-com-pedidos-de-favores-de-eleitores.ghtml

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.