0 Shares 143 Views

Guaidó afirma ter apoio de militares por ‘fim da usurpação’

30 de abril de 2019
143 Views

 

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, convocou os venezuelanos para irem às ruas nesta terça-feira, 30, no que ele chamou de “início do fim da usurpação”. Guaidó publicou uma série de tuítes pela manhã, postou um vídeo ao lado das principais unidades das forças armadas venezuelanas e afirmou que deu início à fase final da chamada Operação Liberdade. Informações da Veja.

“Povo da Venezuela, iniciou o fim da usurpação. Neste momento me encontro com as principais unidades militares da nossa Força Armada dando início à fase final da Operação Liberdade. Povo da Venezuela, vamos às ruas, para que a Força Armada Nacional continue a implantação até que se consolide o fim da usurpação, que já é irreversível”, escreveu Guaidó.

Ainda, o oposicionista elogiou a Força Armada Nacional e afirmou que ela “conta com o apoio do povo da Venezuela, com o aval da nossa constituição e com a garantia de estar do lado correto da história”. Ele também reafirmou o pedido para que o povo venezuelano saísse às ruas para recuperar a liberdade.

Em um vídeo gravado da base aérea militar La Carlota, em Caracas, Guaidó afirmou que “já são muitos os militares” que se somam ao seu movimento.

“O momento é agora”, disse. “Vamos restaurara a liberdade e a democracia da Venezuela”.

“Hoje, como presidente encarregado, como legítimo comandante chefe das Forças Armadas, convoco todos os soldados, todos e a todas, a família militar, a acompanhar esse processo do fim definitivo da usurpação”, afirmou ainda.

“Povo da Venezuela, é necessário que saímos juntos à rua, para apoiar as forças democráticas e recuperar a nossa liberdade. Organizados e juntos vamos mobilizar as principais unidades militares. Povo de Caracas, todos para Carlota”, disse.

Nesta terça-feira, o ex-prefeito de Caracas e um dos líderes da oposição venezuelana, Leonardo López, ganhou liberdade de uma pena de quase 14 anos em regime de prisão domiciliar. López foi libertado por conta de um “indulto presidencial” de Guaidó, líder da Assembleia Nacional.

Preso político desde 2014, López ganhou a liberdade em 8 julho deste ano, quando foi transferido para prisão domiciliar, mas menos de um mês depois, na madrugada do dia 01 de agosto, foi detido novamente.

O ex-prefeito se reuniu com Guaidó em La Carlota, para participar do movimento desta terça.

link da matéria

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.