0 Shares 10065 Views

Traiano leva chefe da Casa Civil e presidente da Copel ao Sudoeste para resolver problema das quedas de energia

23 de março de 2019
10065 Views

 

A produção de leite, a avicultura e a indústria, carros chefes da economia do Sudoeste, vem sofrendo grandes prejuízos em decorrência das constantes quedas de energia na região. O presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, atendeu apelos de prefeitos e produtores rurais da região e levou, nesta sexta-feira (22) o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, e o chefe da Casa Civil, Guto Silva e deputados, para uma audiência pública na sede da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná, em Francisco Beltrão, com prefeitos, deputados, produtores e lideranças para encontrar uma solução para o problema. Em seu discurso, Traiano louvou a capacidade de mobilização da região. “O Sudoeste é uma região muito importante que conhece a importância que tem. É exigente e tem uma população determinada, que cobra soluções de seus representantes”.

Traiano enfatizou a importância a presença de todos os deputados da região no encontro e mobilização de lideranças no encontro da Amsop. Ele lembrou que o Sudoeste sempre se desenvolveu com a determinação de sua gente, nem sempre recebendo todo o apoio que merecia. Essa realidade mudou nos últimos anos e deve continuar mudando, com a região recebendo contrapartidas a altura de sua importância. Ele destacou ainda o pioneirismo e a capacidade de trabalho dos empreendedores do Sudoeste na área da indústria e da agricultura e pecuária.

Durante o encontro, a Copel, através de seu presidente, Eduardo Pimentel, e o governo do Estado, com o chefe da Casa Civil, Guto Silva, se comprometeram a investir R$ 292 milhões em segurança energética de forma a resolver rapidamente o problema das quedas de energia. O presidente da Copel adiantou ainda que o programa da empresa para a região será amplo e diversificado, inclusive com o estímulo a outras fontes de geração de energia, como biomassa, energia eólica e energia solar. Ao todo, o programa de expansão e melhoria no sistema prevê obras até 2021. “Nos daremos a nossa contribuição para que o Paraná seja o Estado mais moderno em geração e distribuição de energia. A região Sudoeste, dentro dos planos da Copel, é, segundo o presidente da empresa, por sua importância econômica, uma prioridade para a companhia energética e para o governo do Paraná.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.