0 Shares 208 Views

Coluna Boca Maldita de quinta, 14

14 de junho de 2018
208 Views

Sete de olho
Faltando pouco mais de três meses e meio da eleição de 7 de outubro, pelo menos sete nomes aparecem na lista de candidatos ao Palácio Iguaçu, sede do Governo do Paraná. De acordo com lista divulgada pelo Estadão, além da governadora Cida Borghetti (PP), que disputa a reeleição, estão no páreo Ratinho Junior (PSD), Osmar Dias (PDT), Dr. Rosinha (PT), Professor Piva (Psol), Geonísio Marinho (PRTB) e Jorge Bernardi (Rede).

Alianças
No quesito costura, o jornal afirma que a esposa do ex-ministro da Saúde Ricardo Barros, conta com alguns fatores a seu favor. “A governadora mantém negociações com DEM, PSB, PTB, PROS, PMB, PMN para apoio nas eleições 2018. O PSDB, apesar de ainda não confirmar oficialmente, também poderá estar na coligação de Cida Borghetti em outubro”.

Virgílio Moreira
O empresário já foi empossado por Cida Borgfhettina Secretaria de Desenvolvimento Econômico. As ações para geração de emprego, crescimento econômico e atração de investimentos estão entre os objetivos da nova pasta, afirma Moreira.

Bolsonaro lá
O deputado aparece pela primeira vez à frente de seus adversários no Rio Grande do Sul, segundo levantamento do Instituto Paraná, destacado ontem no portal da Veja. Bolsonaro bate inclusive Lula – 28,1% contra 20,5%. Neste cenário, Ciro Gomes (6,9%), Marina Silva(6,9%) e Alvaro Dias (6,8%) estão empatados na terceira posição.

Sem Lula
Neste cenário o caminho está ainda mais aberto para o deputado. Bolsonaro é preferência de 29,4%, contra 9,9% de Ciro Gomes e Marina Silva. O registro da pesquisa no TSE é BR- 03366/2018.

No ataque
Não convidem para a mesma mesa o deputado estadual Hossein Bakri (PSD) e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Nestor Batista. Depois que Batista suspendeu uma obra da Sanepar em União Vitória, Bakri subiu nas tamancas e fez uma declaração de guerra.

Ataque II
O parlamentar, segundo o blogueiro Fernando Tupan, soltou o verbo na tribuna da Assembleia Legislativa acusando Batista de tomar uma decisão nada republicana. “Correm versões de que a decisão não teria cunho republicano”, alfinetou. Depois acusa o genro do conselheiro, um empreiteiro, de ilicitudes em um contrato com a Copel. E publicamente pede punição do genro ilustre ao TC-PR. Ai, ai, ai…

Segurança no transporte
Os deputados aprovaram terça (12), projeto de lei que flexibiliza o roteiro de paradas obrigatórias dos ônibus do sistema intermunicipal e metropolitano de transporte coletivo, permitindo que mulheres, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e idosos optem por desembarcar dos veículos nos locais que considerem mais seguros e acessíveis. De acordo com a proposta, de Hussein Bakri, as mudanças só poderão das 22h e as 5h.

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.