0 Shares 184 Views

Representantes das Maravilhas da Natureza querem turismo integrado

27 de maio de 2012
184 Views

Do G1 PR – Ariane Ducati

Representantes das Novas Sete Maravilhas da Natureza, eleitas por votação mundial pela internet, diretores e o presidente da Fundação New Seven Wonders, responsável pelo concurso, se reúnem em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e em Puerto Iguazú, na Argentina, neste domingo (27), no Congresso Mundial das Maravilhas da Natureza, para definirem estratégias de maior visibilidade às atrações.

De acordo com o presidente do Fundo de Promoção e Desenvolvimento do Iguaçu e representante do Comitê Local de Apoio às Cataratas, no lado brasileiro, Gilmar Piolla, o objetivo do encontro é articular a criação de um roteiro turístico das Sete Maravilhas. “Nós chamamos o Congresso das Maravilhas da Natureza para discutir um roteiro integrado de todas essas maravilhas. Temos que trabalhar juntos. Elas foram eleitas e aí? O que fazer agora?”, comentou.O presidente da Fundação New Seven Wonders, o suíço Bernard Weber, adiantou uma das ideias é construir o Museu das Sete Maravilhas. Contudo, a atração que irá recebê-lo ainda não está definida.

“Como um princípio do que vai ser o Museu das Sete Maravilhas, o arquiteto argentino César Pelli, que mora em Nova York, já fez os primeiros esboços do projeto que vão ser apresentados internamente no Congresso aos participantes das delegações”, relatou.

Segundo Weber, o local de instalação do museu vai depender do interesse de cada atração turística e dos investidores. E apontou que “Iguaçu seria um lugar ideal porque a ideia é de que o museu esteja localizado dentro da selva”. Ainda não há previsão de quando este projeto será concluído e nem qual o valor final de investimento, pois esta reunião é para o início da discussão.

Além da construção do museu, Weber vislumbra que cada uma das Sete Maravilhas da Natureza tenha um parque temático. “Para que as pessoas que não têm a possibilidade de visitar todas elas, estando em uma, possa conhecer as outras seis”, explicou.

Sobre a campanha para eleição das Cataratas do Iguaçu, que são brasileiras e argentinas, o presidente da fundação responsável pelo concurso comentou que teve uma repercurssão muito positiva.

“Assim como a natureza não tem fronteira, a campanha também mostrou a união dos dois países para eleição”.ConsagraçãoNa noite de sexta-feira (25) um evento oficial em Foz marcou a consagração das Cataratas do Iguaçu como uma das Sete Maravilhas. Uma placa de bronze de 130 quilos foi entregue pela New Seven Wonders como símbolo do título.

Evento que marcou a consagração das Cataratasdo Iguaçu, no lado argentino, foi no sábado (26). Na tarde de sábado (26), o lado argentino das Cataratas, em Puerto Iguazú, também celebrou a consagração do destino turístico com a “Festa Cataratas 7 Maravilhas da Natureza”. O evento foi realizado juntamente com a final do festival “Iguazú em Concierto” e reuniu jovens de todo o mundo.

Na ocasião, o Ministro de Turismo da Argentina, Enrique Meyer, disse que o título é um marco. “Porque além de ser consagrado uma das Sete Maravilhas do Mundo, o Parque Nacional também é nominado Patrimônio Natural da Humanidade, e assim tem um valor dobrado. O novo título posiciona definitivamente [as Cataratas] como um grande atrativo da América do Sul”.

Meyer ainda comentou que já foi agente de viagens e sabe que há muito tempo Iguaçu trabalha para atrair mais turistas. “Já somos o principal destino do interior da República Argentina. Tomara que um dia este destino seja tão buscado quanto Buenos Aires [capital argentina, que é o destino mais visitado no país]”, avaliou.

* A repórter viaja a convite do Fundo Iguaçu.

 

Mais notícias para você:



Deixe um comentário

Your email address will not be published.