Tag: psdb (page 1 of 23)

Refluxo esquerdista

Ademar Traiano

Vivemos um momento de refluxo mundial dos partidos de esquerda. Levantamento produzido pelo jornalista Clóvis Rossi, que não pode ser acusado de simpatias direitistas, resulta em um quadro impressionante.

O Partido Socialista caiu de 280 para 29 deputados na França. Na Alemanha o SPD perdeu 40 cadeiras. Na Holanda, o PS foi o quarto colocado (9,1% dos votos). Na República Tcheca, os socialistas caíram de 20,5% para 7,3%.

Na América Latina, a direita ganhou eleições na Argentina e no Peru. Agora, é a vez do Chile, onde Sebastian Piñera deve levar o segundo turno em dezembro. No Equador, após o longo mandarinato esquerdista de Rafael Corrêa, seu sucessor, Lenín Moreno, eleito pela esquerda, migrou para a direita. Continue lendo

Tasso agora admite abrir mão de candidatura à presidência do PSDB para abrir caminho a Alckmin

Painel, Folha de S. Paulo

Digo sim O senador Tasso Jereissati (CE) admite abrir mão da candidatura à presidência do PSDB para que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assuma o posto. O grupo ligado ao cearense diz que o partido não pode correr o risco de eleger Marconi Perillo (GO).

Causa O gesto de Tasso ocorre após a definição do colégio eleitoral que escolherá o próximo presidente da sigla. O plano dos aliados do senador é anunciar o apoio a Alckmin após o registro da chapa única do novo diretório nacional, na segunda (27).

Bênção Em conversa com Fernando Henrique Cardoso, semana passada, Tasso avisou que abriria mão da disputa em prol de Alckmin.

Aluno de escola rural vence o Geração Atitude na Assembleia

O estudante Douglas Froelich, do Colégio Estadual do Campo Helena Kolody, de Cruz Machado, foi o grande vencedor do Geração Atitude com o melhor projeto de lei de um estudante do Ensino Médio em 2017. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (22) pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), que destacou a “importância de estimular o debate sobre o funcionamento dos três Poderes e das demais instituições entre os jovens, permitindo-lhes vivenciar de modo crítico o exercício da cidadania e da representação política”.

O dia foi de festa para os estudantes que participaram do Geração Atitude. O certame deste ano teve 228 projetos inscritos e 25 finalistas. O trabalho de Douglas Froelich, que elaborou um projeto de lei que institui o Dia da Prevenção e Combate ao Bullying, que teve como orientadora a professora Valdirene Metz, foi o grande vencedor. Froelich fez um discurso na tribuna, falando sobre a importância da experiência e foi ‘aparteado’ por três deputados (Professor Lemos, PT; Nereu Moura, PMDB, e Edson Praczyk, PRB), que destacaram a importância do Geração Atitude.

Na sessão da Assembleia, os estudantes foram homenageados pelos deputados, depois fizeram uma visita guiada pelas instalações da Assembleia e participaram de uma palestra do diretor Legislativo da Alep, Dylliardi Alessi, e pela diretora de Comunicação, jornalista Kátia Chagas, no Auditório Legislativo. Continue lendo

Traiano participa da liberação de 100 milhões a municípios

O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), participou hoje (20), com governador Beto Richa, da assinatura de convênios e autorizações para o repasse de R$ 100 milhões para 250 municípios. Desse total, R$ 36,3 milhões são financiamentos e o restante a fundo perdido. Foram 340 convênios a fundo perdido e contratos de financiamento.

Ao discursar Traiano enfatizou a importância histórica do governo Beto Richa, “que investe pesadamente nos municípios em um momento de grande crise nos estados e na União. Pediu aplausos aos deputados que permitiram que o Paraná fizesse a lição de casa”. Traiano também recordou que foi prefeito de um pequeno município (Santo Antônio do Sudoeste) e sabia avaliar a importância fundamental de convênios e repasses como os que estavam sendo feitos naquele momento”.

Os recursos são da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Desenvolvimento Urbano, Esporte e Turismo e Águas Paraná. Os convênios e repasses são destinados a investimentos em infraestrutura urbana, equipamentos e veículos agrícolas e para coleta seletiva de lixo, rede pluvial e academias urbanas. Continue lendo

Sem alarde, Alckmin costura alianças para 2018

Boca Maldita: Sem alarde, Alckmin costura alianças para 2018

Pedro Venceslau e Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tem mantido uma agenda discreta de viagens pelo Brasil, mas é hoje o pré-candidato à Presidência da República que mais avançou nas articulações com outros partidos para montar seu palanque. Fiel ao seu estilo de “jogar parado”, o tucano já construiu pontes com pelo menos sete legendas: PV, PTB, PSB, PPS, PHS, PP e DEM.

Enquanto Alckmin se aproxima de seus aliados de São Paulo no plano nacional, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vê até o parceiro histórico PCdoB lançar uma candidatura própria, enquanto Ciro Gomes (PDT) rejeita uma aliança. Já Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC) estão isolados em suas respectivas legendas.

Um passo importante foi dado por Alckmin no dia 11, durante um churrasco em Capão Bonito, no interior de São Paulo, na fazenda do deputado federal Guilherme Mussi, presidente do diretório paulista do PP. Mussi comemorou o aniversário com uma grande festa que possibilitou mais um encontro entre o governador e o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PI).

Confira a matéria na integra.

Todos os partidos terão de enfrentar dilema moral em 2018, diz FHC

Sem debater a “guerra interna” no PSDB, o presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou na noite desta terça-feira, em um debate em Nova York, que o país vive um crise de credibilidade que dificulta a vida dos candidatos em 2018. Dizendo que ainda não há lideranças nacional claras para ter grande base no próximo ano, ele afirmou que a falta de confiança nos políticos e a força da extrema-direita são novidades que podem levar a líderes populistas. As informações sao de Henrique Gomes Batista n’O Globo.

– Há uma fragmentação tremenda na sociedade, uma incerteza e um descrédito – disse FH no debate promovido pelo Lemann Center for Brazilian Estudies da Columbia Global Center, da Universidade de Columbia, em Nova York, intitulado “O que acontece após 2018?”. – E, 2013 as pessoas iam para as ruas contra a presidente e hoje não há esta demonstração, as pessoas não estão nas ruas porque não acreditam mais.

Questionado após o evento pelos jornalistas como o seu partido, o PSDB – com casos de denúncias de corrupção que envolvem o presidente licenciado da sigla, o senador Aécio Neves – vai enfrentar este dilema do descrédito da sociedade, o ex-presidente desconversou: Continue lendo

Alckmin escolhe Ponta Grossa para largada à corrida Presidencial

Ainda neste mês, está prevista a vinda do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, acompanhado do governador do Paraná, Beto Richa, à Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. O evento marca a filiação do prefeito pontagrossense Marcelo Rangel e a largada do tucano à corrida Presidencial de 2018. A confirmação da data depende apenas da conciliação da agenda dos dois governadores. As informações são do Blog do Johnny.

Por telefone, Alckmin reforçou o convite feito pelo governador Beto Richa e pelos demais líderes do PSDB do Paraná, ao prefeito Marcelo Rangel, para se filiar no partido, e garantiu a sua presença no ato.

O anúncio da filiação de Rangel no PSDB foi feito pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano, no último sábado, 11, durante convenção estadual do PSDB em Curitiba. Na oportunidade, Traiano transmitiu a presidência do partido no Estado para o governador Beto Richa. “Quero dar uma notícia muito otimista para o nosso partido. Estamos para filiar um prefeito de uma das maiores cidades do Paraná muito em breve. Já conversou com o governador Beto Richa e com o nosso candidato a Presidente da República, Geraldo Alckmin [governador de São Paulo]. Ele quer fazer a filiação na sua cidade, Ponta Grossa”, anunciou Traiano, na presença do irmão do prefeito e presidente estadual do PSD, deputado federal Sandro Alex (PSD), e sendo aplaudido pelos presentes. Continue lendo

Todos os partidos terão de enfrentar dilema moral em 2018, diz FHC

Sem debater a “guerra interna” no PSDB, o presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou na noite desta terça-feira, em um debate em Nova York, que o país vive um crise de credibilidade que dificulta a vida dos candidatos em 2018. Dizendo que ainda não há lideranças nacional claras para ter grande base no próximo ano, ele afirmou que a falta de confiança nos políticos e a força da extrema-direita são novidades que podem levar a líderes populistas. As informações sao de Henrique Gomes Batista n’O Globo.

– Há uma fragmentação tremenda na sociedade, uma incerteza e um descrédito – disse FH no debate promovido pelo Lemann Center for Brazilian Estudies da Columbia Global Center, da Universidade de Columbia, em Nova York, intitulado “O que acontece após 2018?”. – E, 2013 as pessoas iam para as ruas contra a presidente e hoje não há esta demonstração, as pessoas não estão nas ruas porque não acreditam mais. Continue lendo

Beto Richa terá apoio maciço de prefeitos no Paraná

Fernando Tupan

No sábado, Beto Richa foi aclamado antecipadamente, na convenção estadual do PSDB, candidato ao Senado. A posição indica que em abril, ele deixará o comando da política paranaense para tentar uma das duas cadeiras que o Paraná terá em 2018. Militantes de esquerda espalham nas redes sociais que o governador não conseguirá sucesso nas urnas. O que os esquerdistas não sabem, é que Richa virá com apoio de aproximadamente 380 prefeitos, o que torna a previsão furada.O Estado tem 399 municipios.

FHC diz que PSDB não é partido de ‘caudilhos’ e tem vários candidatos à sua presidência

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse nesta segunda-feira, 13, que o PSDB não é um partido de “caudilhos” e tem vários candidatos à sua presidência, entre os quais mencionou o senador Tasso Jereissati. “Não tem uma pessoa que impõe sua vontade”, afirmou. As informações são de Claudia Trevisan no Estadão

FHC não quis comentar a saída do governo Michel Temer do tucano Bruno Araújo, que até era ministro das Cidades e pediu demissão nesta segunda-feira. “Que ministro saiu? Vocês estão me falando agora”, disse a jornalistas brasileiros em Washington, onde foi homenageado pelo Inter-American Dialogue.

Em entrevista à TV colombiana NTN24, parceira do evento, o ex-presidente disse que o PSDB terá “mais autonomia” fora da gestão Temer. “Não ter ministro não quer dizer que não votaremos com os projetos importantes para o Brasil.”

Para 70,5%, PSDB deve deixar governo Temer

Para 70,5% dos brasileiros, o PSDB deve entregar os cargos e deixar a base do governo do presidente Michel Teme (PMDB), aponta os números do Instituto Paraná Pesquisas que entrevistou 2.442 eleitores entre os dia 9 e 13 de novembro em 162 cidades de 26 estados mais o distrito federal.

Os que apontaram que os tucanos devem permanecer com Temer somam 23,7% e 5,8% não souberam ou não responderam. A margem de erro é de 2% e o grau de confiança, de 75%.

Ontem, o deputado Bruno Araujo (PSDB-PE) deixou o Ministério das Cidades e hoje, o deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA) sinalizou que troca o ninho tucano pelo PMDB para continuar na articulação política do governo.

Bruno Araújo pede demissão do Ministério das Cidades

O ministro das Cidades Bruno Araújo pediu nesta segunda-feira, 13, demissão do cargo, pouco antes de participar de cerimônia simbólica de entrega de cartão reforma no Planalto. Em carta enviada ao presidente Michel Temer, Araújo diz que “não há mais apoio” para que ele siga no comando da pasta e fala indiretamente da crise vivida no PSDB. “Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa”, escreveu. As informações são de Carla Araújo.

Bruno Araújo era um dos quatro ministros tucanos no governo. Desde a votação da segunda denúncia, partidos do Centrão vinham pressionando Temer por uma reforma ministerial com a retirada dos tucanos que lhes desse mais espaço no governo e excluísse os tucanos do alto escalão, em troca de aprovar projetos de interesse do governo como a reforma da Previdência. Pelo seu gordo orçamento, o Ministério das Cidades era um dos principais objetivos da base aliada.

“Tenho a convicção, Sr. Presidente, que a serenidade da história vai reconhecer no seu Governo resultados profundamente positivos para a sociedade brasileira. Receba minha exoneração e meus agradecimentos”, completa o deputado pernambucano que estava licenciado. Continue lendo

Lideranças apoiam nome de Richa ao Senado em 2018

Boca Maldita: Lideranças apoiam nome de Richa ao Senado em 2018

Importantes lideranças políticas do Paraná e do Brasil apoiaram neste sábado, 11, na convenção estadual do PSDB, a candidatura do governador Beto Richa ao Senado Federal, nas eleições de 2018.

No encontro, Richa assumiu a presidência estadual do PSDB no lugar do deputado Ademar Traiano. Com isso, passará a comandar as negociações do partido sobre alianças e candidaturas para o ano que vem.

“A gente gosta do que faz. Gosta de servir a população, atender o mais pobre e eu tenho certeza que você (Beto Richa) no Senado fará uma trajetória muito expressiva, como fez aqui no governo do Paraná. Um governo que orgulha o seu pai José Richa. E que será um senador que orgulhará a trajetória de José Richa”, disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Continue lendo

PSDB precisa de unidade

Fernando Henrique Cardoso

Diante do ocorrido ontem, e do acirramento que causou nas tensões do PSDB, apelo ao bom senso e às responsabilidades nacionais dos líderes do partido para que busquem restabelecer a unidade. Tal coesão é requisito para enfrentarmos a próxima campanha eleitoral propondo as transformações pelas quais o país clama. Mais importante do que querelas internas ou do que eventual apego a posições, no partido ou no governo, é estarmos atentos ao clamor das ruas, como diz nosso manifesto de fundação.

Para termos vez e voz na definição dos rumos do Brasil nas eleições de 2018 é preciso dar sinais claros de nossa própria mudança, criando canais mais amplos para participação dos filiados na escolha dos candidatos e modificando os estatutos para dar mais transparência e responsabilidade às decisões da Executiva do partido e definir regras que permitam a adoção de consulta direta aos filiados nas eleições posteriores a 2018. O apoio às reformas em curso no Congresso faz parte do que acreditamos e do que pregamos. Dentro ou fora do atual governo, este é um compromisso do PSDB. Na próxima campanha, tudo que pareça afastar-se das boas normas de conduta política será condenado, mormente no caso de um partido que se pretende transformador. Estamos jogando o futuro, não apenas os próximos meses.

Acredito que o restabelecimento da coesão, com tolerância à variabilidade das opiniões internas, mas também com firmeza de propósitos, requer que o presidente designado do PSDB, Alberto Goldman, crie condições para que líderes experientes e respeitados, como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assumam posição central no partido. Continue lendo

PSDB tem seis gestores no ranking dos políticos mais eficientes do Brasil

O PSDB tem seis representantes entre os 10 mais eficientes gestores públicos no Ranking dos Políticos, divulgado este ano, no Brasil. Aparecem na lista Luiz Carlos Hauly (PR), Daniel Coelho (PE), João Gualberto Vasconcelos(BA), Fábio Sousa (GO), Pedro Cunha Lima (PB) e Lobbe Neto (SP).

Os critérios do ranking levam em consideração combate à corrupção, privilégios, frequência e desperdício da máquina pública.

Clique e confira os detalhes: www.politicos.org.br/

Older posts

© 2017 Boca Maldita

Layout por Poolbliq ComunicaçãoUp ↑