0 Shares 53 Views

Empresa de Marechal Rondon se destaca no mercado com auxílio do PTI

14 de setembro de 2018
53 Views

Rondotec Tecnologia ganha impulso de crescimento no processo de incubação. Expectativa é vender produtos mais personalizados para mercados específicos

Em Marechal Cândido Rondon, no Oeste do Paraná, uma empresa do ramo de tecnologia ganhou destaque na prestação de serviços e venda de produtos customizados na área de telecomunicação após a entrada na Incubadora do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). O processo de incubação da Rondotec Tecnologia, já consolidada no ramo de soluções para provedores de internet, impulsionou os investimentos da empresa nas áreas de telemetria e telecomunicação.

Criado em 2012, o empreendimento foi o primeiro a ser incubado pela unidade da Incubadora em Marechal Cândido Rondon, em 2017. Originalmente voltada para a fabricação de antenas e hardwares similares, a empresa participou do processo de pré-incubação em 2014, em que recebeu capacitações, assessorias de negócios e foi orientada para implementar estratégias inovadoras.

Conforme conta Ralf Dreschler, um dos sócios da Rondotec, as ferramentas ofertadas pela Incubadora possibilitaram a ele e seu sócio, Edson Beckenkamp, atuarem na área de telecomunicação por meio do desenvolvimento e fabricação de equipamentos elétricos como fontes, conversores, controladores, retificadores, além de se especializarem em sistemas de telemetria para provedores de médio e grande porte, indústrias e empresas do setor elétrico.

Para Ralf, investir no desenvolvimento de assistência para provedores veio ao encontro de uma necessidade sentida pelos próprios sócios da Rondotec. “Fizemos uma pesquisa de mercado e vimos que era um problema para outros provedores também. Avaliamos que não havia uma concorrência internacional e que, dentro do mercado local, que vem crescendo bastante, não seria difícil competir”, comentou o empresário. Entre os destaques dessa evolução, completou Ralf, está a implementação de fibra óptica, que vem sendo expandida pelos provedores regionais e mostrou-se como uma grande oportunidade para a empresa.

“Buscamos trabalhar com produtos que possuem maior valor agregado, que forneçam garantia total ao cliente”, avalia o empresário. Além do investimento no mercado de fibra óptica, explica Ralf, projetos futuros para a Rondotec envolvem investimentos nas áreas de telemetria e Internet das Coisas (IoT), por meio de plataformas já desenvolvidas pela empresa. “A expectativa é essa: vender produtos personalizados para cada cliente, criando um mercado mais específico e soluções mais inovadoras”, completou.

Capacitação

Segundo Ralf, a assessoria prestada pelos técnicos da Incubadora Santos Dumont foi um diferencial para alavancar os negócios da empresa. “Percebemos o quanto o mercado de antenas era mais agressivo e demandava um investimento maior devido à forte concorrência. Uma das capacitações que tivemos nos apontou um novo foco de investimento, no qual não era necessário deixar de desenvolver um produto que poderia vir a tornar-se uma oportunidade de negócios para o mesmo tipo de mercado”, explicou o empresário.

Rondotec Informática é uma das 12 empresas atualmente incubadas pela Incubadora Santos Dumont. A unidade da Incubadora em Marechal é uma ação conjunta do PTI com a Prefeitura Municipal e a Associação Comercial.

A Incubadora

A Incubadora do PTI possui sede no Parque, localizado na área da usina da Itaipu Binacional, e conta com outras duas unidades, uma na Uniamérica, em Foz do Iguaçu, para projetos específicos de alunos da faculdade, e outra em Marechal Cândido Rondon. De 2006 até 2017, foram lançados 11 editais para incubação. Neste período, 56 empresas passaram pela Incubadora do Parque, gerando um faturamento de aproximadamente R$ 50 milhões.

Mais notícias para você:



Leave a Comment

Your email address will not be published.