safraO Porto de Paranaguá vai virar um canteiro de obras. Quatro empresas que operam terminais de grãos – Moinho Iguaçu, Diamond, Gencon e Gransol – vão construir armazéns que, juntos, ampliarão a capacidade em 340 mil toneladas. O total de investimentos é de R$ 450 milhões. Já a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina vai desembolsar R$ 190 milhões para aumentar o berço 201, que movimenta 1,7 milhão de toneladas de grãos por ano, para poder carregar 6 milhões de t/ano. As obras devem ser concluídas em 2019. A Appa também quer turbinar a capacidade do porto de receber fertilizantes. A Fospar, controlada pela Mosaic, já dispõe de R$ 160 milhões para investir em um novo berço e em um armazém que poderá receber 145 mil toneladas. As informações são do Estadão.

Demurrage zero – O terminal de fertilizantes em Paranaguá tem capacidade para 3 milhões de toneladas e em 15 meses poderá receber até 6,3 milhões de toneladas. “Nossa meta é demurrage zero a partir do primeiro semestre do ano que vem”, disse o diretor presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, referindo-se à taxa paga por navios parados.